Acerto de contas pode ter motivado morte de família na Espanha

Caso chocou a pequena cidade de Pioz, a 60 quilômetros de Guadalajara, na Espanha. Itamaraty não confirma identidade das vítimas e aguarda exame de DNA

O Ministério das Relações Exteriores informou que está acompanhando o caso da família brasileira que foi encontrada esquartejada na Espanha neste domingo. Por meio do Consulado-Geral do Brasil em Madri, o Itamaraty está mantendo contato com as autoridades locais, porém as investigações seguem em segredo de Justiça. O caso chocou a pequena cidade de Pioz, a 60 quilômetros de Guadalajara, na Espanha.

De acordo com as investigações, o assassinato da família seria um possível acerto de contas que teria sido realizado por profissionais. As câmeras de segurança  do condomínio La Arboleda, onde fica a casa alugada pelo pai da família, não estavam funcionando.

As vítimas são os paraibanos Marcos Nogueira e Janaína Santos Américo, e os filhos, uma menina que nasceu no Brasil, de 4 anos, e um menino que nasceu na Espanha, de 1 ano, de acordo com o jornal El País. A identidade das vítimas ainda não foi confirmada pelo Consulado-Geral do Brasil em Madri, que aguarda os resultados do exame de DNA.

A chacina

No último domingo, um vizinho da casa onde a família brasileira morava chamou a polícia local devido ao forte odor que vinha da casa. Com a chegada das autoridades, confirmou-se a morte de quatro pessoas – dois adultos e duas crianças, uma menina de 5 anos e um menina de 1. Segundo a polícia local, os corpos estavam há pelo menos um mês na residência em seis sacos de lixo.

Segundo o jornal El País, o pai da família morava na Espanha há mais de 10 anos e trabalhou em diversos restaurantes da cidade.

Veja

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta