Acusado de corrupção, ex-presidente de banco espanhol é encontrado morto

Primeira hipótese dos investigadores é que o caso se trata de um suicídio

O ex-presidente do banco Caixa Madrid, Miguel Blesa, foi encontrado morto nesta quarta-feira (19), com um disparo no peito, em uma propriedade da província de Córdoba, no sul da Espanha. A primeira hipótese dos investigadores é que o caso se trata de um suicídio.

Blesa era acusado em vários casos de corrupção relacionado com a gestão na entidade financeira, atualmente sob intervenção do Estado, após a fusão com outros bancos.

Em fevereiro, Blesa foi condenado pela Audiência Nacional espanhola a seis anos de prisão pelo uso de cartões da Caixa Madrid.

Esse foi um dos casos de corrupção mais polêmico dos últimos anos na Espanha, pois teve muitos envolvidos – entre eles os ex-diretor do FMI, Rodrigo Rato – e porque se tratava de uma entidade que necessita de grandes ajudas públicas para ser resgatada.

Blesa, que no dia 8 de agosto completaria 70 anos, não foi preso por conta de um recurso no Supremo Tribunal. Ele presidiu a Caixa Madrid entre os anos de 1996 e 2010, quando foi substituído por Rodrigo Rato.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário