fbpx
Acusados de matar avó e neto são condenados a quase 90 anos de prisão, em RO

O Tribunal de Júri da Comarca de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari, condenou os réus Leandro de Melo Cunha e Valdinei Rodrigues da Cruz, de 33 anos, por assassinarem a tiros uma mulher de 59 anos e o neto dela, de 21, na residência onde moravam, em Monte Negro (RO). O crime aconteceu em dezembro de 2015. Segundo o judiciário, os dois réus foram condenados a quase 90 anos de prisão em regime fechado.

Segundo o Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO), o Conselho de Sentença reconheceu, por maioria de votos, que Leandro efetuou os disparos contra as duas vítimas e ainda desferiu um golpe de faca contra o jovem.

Já para Valdinei, foi reconhecido que ele determinou ao comparsa e um terceiro suspeito, o qual não foi identificado, assassinar as duas vítimas.

De acordo com o processo, Leandro de Melo está preso desde o dia 27 de janeiro de 2016, enquanto Valdinei Rodrigues foi preso no dia 23 de fevereiro de 2016 e também aguardava pelo julgamento em custódia no presídio do município.

As investigações apontaram que Valdinei ordenou Leandro e outro criminoso para invadirem a residência das vítimas. A dupla invadiu o imóvel durante o período noturno e, ao entrarem na casa, encontram Maria Rosa Eugênio assistindo televisão. Logo depois efetuaram um disparo de arma de fogo na cabeça dela, que morreu no local.

Em seguida, o réu efetuou diversos disparos na porta do banheiro, onde Flávio Eugênio Mioto e a companheira se banhavam.

O acusado abriu a porta do cômodo, efetuou 19 disparos contra a vítima e desferiu um golpe de faca no pescoço do jovem. Antes de ser assassinado, Flávio Eugênio ainda implorou para que ele e a avó não fossem mortos.

Na decisão, o juiz da 1ª Vara Criminal, Alex Balmant, determinou para o réu Leandro de Melo Cunha a pena de 21 anos de reclusão pela morte do jovem e 20 anos de reclusão pela morte da avó dele, totalizando 41 anos de prisão em regime fechado.

Para o réu Valdinei, o juiz determinou a sentença de 22 anos de reclusão pela morte do rapaz, que por estar presente a agravante da reincidência, a pena dele foi aumentada em mais dois anos, sendo 24 anos de prisão. Pela morte de Maria Rosa, ele foi condenado 21 anos de reclusão e mais dois anos pela reincidência, em uma quantia de 23 anos de reclusão, totalizando 47 anos de prisão em regime fechado.

O juiz ainda negou que os réus recorressem da sentença em liberdade para que se mantenha a necessidade de preservação da ordem pública e aplicação da lei penal.

Crime

Uma mulher de 59 anos e o neto dela, de 21, foram mortos a tiros na noite do dia 19 de dezembro de 2015, dentro da casa onde moravam, localizada na Rua Valdir Eugênio, no centro de Monte Negro (RO).

De acordo com Polícia Militar (PM), a avó estava na cozinha da residência, e o neto tomava banho no banheiro com a esposa, quando o criminoso chegou. A avó foi rendida e obrigada a deitar no chão.

O suspeito atirou várias vezes contra a porta do banheiro, e quando o jovem abriu, recebeu inúmeros disparos, e morreu no local. A esposa da vítima contou a PM que ficou escondida em um canto do banheiro, e que não viu o momento em que a avó do marido foi baleada.

Fonte: g1/ro

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta