fbpx
Acusados de terrorismo presos na Hashtag podem ser soltos com tornozeleiras

Juiz de Campo Grande pode liberar alguns dos presos a qualquer momento

O jornal O Globo revela que o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen, demonstrou desconforto ao ser questionado, ontem, sobre a possibilidade de alguns dos 11 suspeitos de terrorismo presos na Operação Hashtag, iniciada na quinta-feira, serem soltos e monitorados por tornozeleiras eletrônicas.

A informação foi revelada ao jornal pelo juiz da 4ª Vara Criminal da Justiça Federal em Curitiba, Marcos Josegrei da Silva, responsável pela decisão que levou o grupo à cadeia. Mesmo dizendo não entender as razões para uma eventual libertação dos acusados, Etchegoyen evitou polemizar e disse que forças de segurança já monitoram, com o uso de uma tornozeleira eletrônica, um empresário suspeito de terrorismo em Chapecó, em Santa Catarina.

Etchegoyen exaltou a eficácia da Operação Hashtag, realizada pela Polícia Federal, e destacou que os acusados ainda estão presos. Nos bastidores, no entanto, a cúpula da segurança dos Jogos admitiu incômodo com a possibilidade de os acusados serem soltos, embora diga confiar no monitoramento dos serviços de inteligência.

Ao jornal, o juiz Marcos Josegrei da Silva afirmou que se preocupa com o risco de a Operação Hashtag ser confundida com preconceito religioso.

— Dos 12 presos, é possível que não se encontre nada em relação a alguns além de conversas. É possível que polícia e Ministério Público concluam que basta que aquele sujeito seja monitorado por tornozeleira eletrônica para que não chegue perto da Olimpíada ou de aeroportos, por exemplo. O risco fica bem diminuído — disse o juiz.

A recente escalada de atentados terroristas, incluindo os de Munique, na Alemanha, e Cabul, no Afeganistão, deixou em alerta as forças de segurança dos Jogos. Também presente na solenidade de ontem, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, classificou os últimos ataques como “uma febre” e disse que o país precisa “redobrar esforços” e se preparar “para o convívio com situações e eventos que vieram para ficar”.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

1 thought on “Acusados de terrorismo presos na Hashtag podem ser soltos com tornozeleiras

  1. Já vi que leis neste país não serve pra nada, em um país decente, um acusado de terrorismo logo é jugaldo e passa a ser tratado com toda atenção para que não cometa outro crime, aqui no Brasil pra eles basta colocar uma tornozeleira que não é difícil de burlar que já acham que resolveram a situação, esse país está uma porcaria!

Deixe uma resposta