Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Adolescente que mobilizou internet para arrecadar dinheiro com tratamento tem alta em SP

0

A adolescente Leslye Coelho de 16 anos, que ficou internada há mais de 40 dias em um hospital particular de Sorocaba (SP), recebeu alta hospitalar nesta quarta-feira (1º).

Leslye ficou em coma com um quadro de infecção generalizada. Por conta disso, a família lançou uma campanha para tentar pagar a dívida do hospital, que passa de R$ 200 mil.
O pedido da família, que mora em Boituva (SP), mobilizou amigos, parentes e até comerciantes da cidade, que começaram a vender rifas, promover “pedágios” em semáforos, bingos e até uma “vaquinha” online para arrecadar dinheiro.

Para o pai da jovem, Valdecir Rodrigues Coelho, a recuperação da filha é emocionante.
“É alegria demais ver ela andando e se recuperando. Estou sem palavras. Passamos por momentos muito difíceis. Eu só tenho a agradecer a Deus por tudo.”

Ainda de acordo com Valdecir, o apoio de amigos e moradores da região ajudou para que a família continuasse acreditando na recuperação da jovem. Segundo ele, a dívida com o hospital ficou em torno de R$ 200 mil. Porém, a campanha fez com que a família arrecadasse R$ 140 mil.

“Esse apoio nos deu força. Conseguimos mais da metade do dinheiro para pagar o hospital. Agora, vamos tentar negociar com o hospital o restante que falta. Mas estamos muito felizes. O nosso objetivo, agora, é cuidar da Leslye para que ela se recupere ainda mais”, diz emocionado.

Mobilização

A campanha na web para ajudar a família da adolescente a pagar a dívida acumulada com a internação também mobilizou diversas jogadoras de futebol, entre elas atletas que atuam na Seleção Brasileira, Santos e Corinthians.

A zagueira do Corinthians Ingrid Carolina Frisanco gravou um vídeo em sua rede social pedindo ajuda para a jovem. Ela contou que tem família em Boituva (SP) e que se sensibilizou com a história da família.
“Eu vi a campanha na internet e resolvi ajudar de alguma forma com o vídeo e fazendo sorteio da minha camisa do Corinthians autografada. Quero visitá-la no hospital e dar todo o apoio”, diz.

As jogadoras do Santos Maria Alves, Kelly Rodrigues, Danielli Silva, Thais Picarte e Tayla Carolina também abraçaram a campanha e gravaram vídeos para ajudar a adolescente.

Os vídeos foram gravados a pedido da jogadora de Iperó (SP) Sabrina Aparecida Antunes de Oliveira, que mora em Boituva e também se sensibilizou com a história.

“Quando fiquei sabendo do caso da Leslye pensei em pedir para as jogadoras que conheço gravarem um vídeo. Pensei nisso porque todas têm influência nas mídias sociais e a campanha poderia ter mais pessoas querendo ajudar. Então, elas me mandaram os vídeos”, conta Sabrina.

Além delas, a campanha também mobilizou a jogadora Bianca Castagnaro Moraes, goleira da seleção brasileira de futsal e que atua no time italiano Futsal Italiano Breganz, a lateral direita da seleção brasileira de futebol Leticia Santos, que atua em um time na Alemanha, e todas do time Leoas da Serra, campeãs da Copa do Brasil deste ano.

Já a jogadora do Rio Preto Mônica Bitencourt entregou uma camiseta autografada pelo time inteiro do Rio Preto, atual campeão Paulista 2017, aos pais da jovem. Para a família, é importante receber o apoio de todos.

Entenda o caso

O pai da jovem diz que tudo começou quando a filha sentiu uma dor de garganta e a família a levou ao pronto-socorro.

“Era um domingo e ela começou a sentir uma dor estranha de garganta, falta de ar e dor muscular. Levamos a Leslye ao hospital e o médico passou um remédio. No mesmo dia ela começou a ter dificuldade para deitar. Na hora já pensei em água no pulmão. Levamos de novo e falaram que não era. Depois de muito insistir, viram que era água no pulmão e que já estava com uma infecção generalizada em todo o corpo”, diz.

Adolescente de 16 anos ficou internada em coma em hospital de Sorocaba (Foto: Reprodução/Facebook)

Adolescente de 16 anos ficou internada em coma em hospital de Sorocaba (Foto: Reprodução/Facebook)

Segundo Valdecir, a filha ficou uma noite e um dia no hospital de Boituva, até que o quadro começou a piorar.

“Ela foi piorando e aí nos informaram que era preciso ela ir para a UTI porque estava muito grave, só que no hospital na cidade não tem UTI pelo SUS. Como ia demorar sair a vaga dela em algum hospital da região, resolvemos levá-la para um hospital particular de Sorocaba.”

O pai conta que não esperava que a jovem teria que entrar em coma induzido e ficar por um período maior no hospital. Quando soube do custo da internação, todos da família ficaram desesperados.

“Eu não imaginava que ela ia ficar mais de 10 dias e que tudo ia piorar. Falaram que ela teve uma pneumonia gravíssima e uma infecção que afetou os rins por causa de uma bactéria autoimune. Afetou até a vesícula e o coração. Ficamos desesperados quando soubemos do quadro dela e que já estávamos devendo ao hospital mais de R$ 50 mil. Agora a dívida já ultrapassa os R$ 100 mil. Sabia que ia sair caro, mas dou até a minha vida para salvar minha filha”, afirma, emocionado.

Por conta da dívida crescente, a família decidiu pedir ajuda e começou uma campanha para arrecadar dinheiro.

G1/SP

Comentários
Carregando