Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Advocacia em Rondônia consolida novos nomes e modifica antigos escritórios

Advogados buscam especialização em áreas específicas e se consolidam no mercado

0

Nomes que outrora brilharam em reuniões e conversas informais passaram a ser coadjuvantes no cenário jurídico rondoniense e surgiram novas estrelas que passaram a dominar o cenário da advocacia no Estado. As mudanças vieram a partir da renovação que aconteceu na OAB em 2013, quando a categoria elegeu pela primeira vez o advogado Andrey Cavalcante, já conhecido no mundo jurídico, mas que estreava na vida pública.

Eleição, como todo processo político, é complicado e requer jogo de cintura. E na época Andrey se preparava para consolidar o primeiro grande passo em sua carreira profissional, a abertura de um escritório em Brasília tendo como sócio o criminalista Roberto Podval, um dos advogados mais bem sucedidos em sua área no país. Andrey, que atende o setor empresarial, conseguiu sobrepor-se a nomes como Orestes  Muniz e Rochilmer Rocha.

Além de Podval, Serrano e Ferreira, também encabeçam a nova sociedade os advogados especializados em direito civil Andrey Cavalcante, presidente da OAB-RO, e Daniela Teixeira

Além de Andrey, que buscava ampliar os horizontes, outro escritório passava a ter grande importância em Rondônia, principalmente no campo eleitoral, era Nelson Canedo, um dos mais importantes advogados eleitorais do Estado que se tornou referência em ações dessa natureza, com atuação tanto em Rondônia quanto em Brasília, através de representantes. A lista de clientes é longa e de sucesso. Foi Canedo quem conseguiu resolver a vida de nomes complicados, como Melki Donadon, Ernandes Amorim, Lindomar Garçon, entre outros. De acordo com Canedo, “a advocacia é um processo artesanal, não adianta ter um monte de clientes e ficar empurrado as ações para prepostos, eu cuido pessoalmente de cada argumento nas peças, é meu nome que está em jogo e principalmente, a vida pública dos clientes“, define Canedo.

Nelson Canedo, “advogar é um processo artesanal”

Canedo deixou para trás nomes que antes eram conhecidos dos políticos rondonienses, como João Closs Júnior, um dos mais conhecidos nas décadas de 80 e 90 no Estado, e Diego Vasconcelos, que vem se dedicando à vida acadêmica.

Diego Vasconcelos se dedica à vida acadêmica

Outro escritório que também se consolidou foi o do tributarista Breno de Paula, que preside a Comissão Especial de Direito Tributário do Conselho Federal da OAB e é patrono de causas importantes no Estado.

Breno também é membro do Fórum Permanente da Micro e Pequena Empresa na presidência da República tem como atribuição promover discussões com objetivo de encaminhar à Secretaria da Micro e Pequena Empresa da Presidência da República propostas que visam garantir o tratamento favorecido e diferenciado a ser dispensado às microempresas e empresas de pequeno porte.

 

Em outro campo, o sindical, um segmento que antes tinha como estrela nomes como Ernandes Segismundo e Hélio Vieira, foram substituídos por Elton Assis e Raul Fonseca. Elton também representa Rondônia como conselheiro federal da OAB.

Elton Assis é conselheiro federal da OAB

Advogados jovens também vem conseguindo abrir espaços importantes no mercado, como Muryllo Ferry Bastos, Marcus Luchesi, Renato Cavalcante, Éverton Melo da Rosa, Roberto Franco, Oscar Netto entre outros, atuantes e com êxito na maioria das ações, passaram a se tornar conhecido nos fóruns e tribunais do Estado.

Quem regula é o mercado

Essas mudanças ocorreram por diversos fatores, como dedicação aos clientes, cuidado com prazos, acompanhamento diário das ações, coisa que em grandes escritórios normalmente ficam a cargo de estagiários. E isso faz toda a diferença.

Políticos e empresários ouvidos por PAINEL POLÍTICO relataram ter trocado de escritório pelo menos duas vezes nos últimos anos em função de insatisfação com os serviços que eram prestados. “Perdi uma ação importante porque quem me representava na época não deu atenção necessária e mandou que advogados sem nenhuma experiência cuidassem do meu caso. Se fosse para contratar alguém sem a maturidade necessária, eu teria pego um recém-formado e não contratado um grande escritório”, declarou um empresário que perdeu R$ 50 mil por, segundo ele, “desleixo” do profissional.

O empresário trocou o escritório e atualmente está satisfeito com os serviços, “acho que a diferença está em quem presta um serviço de qualidade. Se eu contrato A, ele não pode mandar o B fazer o trabalho, isso eu acho errado”, desabafou.

O mercado da advocacia em Rondônia realmente está mudando e não apenas na capital, onde ficam a maioria dos nomes citados, como no interior. Em Ariquemes, o escritório de Alex Sarkis vem se consolidando como um dos principais nomes no Estado.

Amadeu Machado continua no mercado com um dos escritórios mais tradicionais

Além disso, nomes tradicionais ainda se mantém no mercado, como Amadeu Matzenbacher Machado e Pedro Origa, ambos fundadores da OAB em Rondônia, cujos escritórios são reconhecidos nacionalmente.

As mudanças estão acontecendo e como o próprio mercado regula, se mantém quem tem trabalho e eficiência para mostrar.

 

Comentários
Carregando