fbpx
Advogado acusado de fraudes aparece em julgamento fantasiado de Harry Potter

Alan Blacker, detido em 2016 após ser acusado de fraude de benefícios para incrementos curriculares, compareceu à audiência vestido como um personagem de Harry Potter, deixando o júri extremamente irritado

Algo um tanto quanto inusitado ocorreu em um tribunal de Manchester, Inglaterra, na última semana: afinal, não é todo dia que se vê um advogado aparecer com fantasia para um julgamento. De acordo com o jornal Metro, Alan Blacker, de 45 anos, que foi detido em 2016 acusado de fraude de benefícios, compareceu à audiência vestido como se fosse uma personagem da saga Harry Potter, deixando o júri extremamente irritado.

Blacker, que atribuiu a seu currículo uma série de complementos falsos, aborreceu o tribunal de Manchester por comparecer fantasiado como os personagens da saga britânica Harry Potter , escrita por J.K Rowling.

Por causa do comportamento fora do comum, o júri declarou que, caso o réu volte a comparecer a corte trajado inadequadamente, será enviado de volta para a delegacia. “Se você aparecer diante desta corte vestido dessa forma novamente, exerceremos o nosso direito e nos recusaremos a recebê-lo. Não apareça aqui fantasiado”, destacaram as autoridades.

As falsificações do ‘advogado Harry Potter’

Segundo o jornal, o advogado já deixou de comparecer a uma audiência, afirmando que era seu aniversário, e atualmente passou a fazer “exigências”. Algumas delas dizem respeito a seus ‘nomes de tratamento’, já que quer ser chamado de “Doutor Honorável” e “Senhor Harley do Conselho Mais Venerável de Jerusalém”.

Ed Levey, da Autoridade Reguladora de Solicitadores da Inglaterra, disse que Blacker deu diversas desculpas para não enviar a documentação solicitada por eles, e que mentiu sobre sua formação profissional muitas vezes.

“É fundamental que ele cumpra os prazos que estipulamos e que entregue a documentação corretamente. Alan Blacker deu uma série de desculpas, chegou a inventar que estava ferido só para adiar o prazo. Além disso, mentiu sobre ser um oficial de emergência da Royal College of Surgeons e inventou um título para incrementar seu currículo”, afirmou.

O juiz David Wynn Morgan relembrou um período em que dividiu um caso com o advogado em 2014, na Corte de Cardiff Crown. “Blacker ia trabalhar com distintivos e medalhas penduradas em suas roupas e pescoço, nunca vi um profissional sério fazer esse tipo de coisa”, ressaltou. Morgan ainda definiu que o ‘advogado Harry Potter’ deverá comparecer ao tribunal somente no dia 7 de janeiro do ano que vem.

Fonte: ig

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta