fbpx
AGU vai ao STF contra decisão que impede nota zero em redação que ferir direitos humanos no Enem

A Advocacia Geral da União informou nesta sexta-feira (3) que recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para permitir ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), ligado ao Ministério da Educação, dar nota zero a redações do Enem que ferirem direitos humanos.

Segundo a assessoria de imprensa do órgão, o recurso será analisado pela presidente da Corte, Cármen Lúcia, durante o plantão — a Corte iniciou feriado prolongado nesta quinta (2). A primeira etapa do exame está marcada para este domingo (5) e inclui a prova de redação.

A ação da AGU, que representa o governo junto à Justila, busca derrubar uma decisão da Justiça Federal que proíbe a atribuição automática de nota zero a textos que ferirem direitos humanos.

Ainda valem nota zero automática a presença de impropérios e a inclusão de trechos desconectados no texto, que há alguns anos rendia apenas desconto na nota, pela fuga parcial do tema, mas desde 2013 rende a nota zero para evitar que os estudantes debochem na prova.

Fonte: g1

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta