Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Alegando dívidas e crise econômica, Grupo Gonçalves pede Recuperação Judicial

0

Grupo tem representações em São Paulo, Acre e Rondônia

O Grupo Gonçalves, proprietário de oito supermercados, um atacadista, uma indústria, empório e escritório de representação, além de um depósito, protocolou na semana passada uma Ação de Recuperação Judicial para evitar falência e conseguir pagar os débitos principalmente junto aos bancos, seus maiores credores.

A empresa se apresenta como uma das 10 maiores da região norte, e emprega mais de 1 mil colaboradores. Como justificativa para o pedido de recuperação, o grupo alegou que, “a atividade, hipersensível às flutuações de mercado, teve suas finanças diretamente afetadas em decorrência de fatos como (i) queda de faturamento decorrente da crise macroeconômica brasileira pós-eleições de 2014; (ii) alavancagem junto a bancos e elevadas taxas de juros; (iii) elevação dos custos financeiros; (iv) redução de margens de lucro no segmento; (v) cortes de linhas de crédito; (vi) aumento dos custos; (vii) queda da renda per-capta na cidade de Porto Velho; (viii) aumento da concorrência na região; (ix) investimentos frustrados pela “ressaca pós-usinas do madeira”, as quais prejudicam e debilitaram em demasia a Requerente”.

Também afirma que “com a concessão da Recuperação Judicial, a Requerente terá condições de se reestruturar operacional, financeira e comercialmente, escalonando o seu passivo de forma compatível ao seu fluxo de caixa, a fim de liquidar as pendências junto aos seus credores, fornecedores e parceiros, voltando a gerar resultados positivos, novos postos de trabalho, riqueza e arrecadação de impostos”.

O Grupo pede as seguintes medidas, na 6ª Vara Cível, de Porto Velho, “a) Defira o processamento desta Recuperação Judicial, nos termos do artigo 52 da Lei 11.101/2005;

  1. b) Nomeie Administrador Judicial, em conformidade com o artigo 21 (profissional idôneo, preferencialmente advogado, economista, administrador de empresas ou contador, ou pessoa jurídica especializada), para cumprir os deveres estabelecidos no artigo 22 e demais disposições da Lei 11.101/05;
  1. c) Determine a suspensão de todas as execuções pelo prazo de 180 (cento e oitenta) dias, nos termos dos artigos 6° e 52, III, da Lei 11.101/05, inclusive as de natureza trabalhista, de forma a que os credores sujeitos a esta recuperação não possam ajuizar ações e execuções contra a Requerente;
  1. d) Dispense a Requerente da apresentação de certidões negativas para o exercício de suas atividades comerciais (inciso II, do artigo 52), inclusive parra fins de renovação do cadastro junto à Superintendência da Zona Franca de Manaus;
  1. e) Defira a tutela de urgência pleiteada no item VII supra, determinando que sejam suspensos os efeitos dos protestos efetivados em nome da Requerente, bem como excluída/suspensa a inscrição dos seus nomes nos cadastros de proteção ao crédito (CADIN, SPC e SERASA), devendo os credores se absterem de realizar indicações futuras (apontes para protesto e negativações juntos aos órgãos de proteção ao crédito) por débitos contraídos até a data do pedido de recuperação judicial, com a consequente expedição dos respectivos ofícios;
  1. f) Sejam expedidos ofícios aos principais credores da Requerente, constantes da relação anexa [Anexo II], para que se abstenham de declarar ou considerar antecipadamente vencidas as dívidas da Requerente, tampouco rescindam os contratos bilaterais de execução continuada ou trato sucessivo em razão do requerimento ou deferimento do processamento desta recuperação judicial;
  1. g) Expeça ofício ao BACEN para que este se abstenha de dar cumprimento a ordens de bloqueio ordenadas por juízos outros que não o da recuperação judicial.
  1. h) Determine a intimação do Representante do Ministério Público, para que fique ciente do presente procedimento, possibilitando a sua eventual intervenção no feito;
  1. i) Comunique por carta as Fazendas Publicas Federal, e de todos os Estados e Municípios em que os requerentes possuem estabelecimento;
  1. j) Expeça o edital, para publicação no órgão oficial, nos termos do § 1° do artigo 52 da Lei de Falências.
  1. k) Na hipótese de Vossa Excelência entender pela necessidade de juntada de algum documento complementar, conceda, desde logo, prazo de 20 (vinte) dias para o cumprimento da diligência.
  1. l) Requer, finalmente, que todas as intimações sejam feitas exclusivamente em nome do advogado subscritor da presente, regularmente inscritos na seccional goiana da Ordem dos Advogados do Brasil, o Dr. Fabrício Cândido Gomes de Souza, OAB/GO nº 22.145 sob pena de nulidade.

Protesta ainda, pela produção de novas provas em direito admitidas, tais como, mas sem se limitar a, juntada de novos documentos, pericias e vistorias, exame de livros contábeis, expedição de ofícios e tudo quanto for necessário a cabal demonstração do ora alegado.

Dá-se à causa o valor de R$ 1.000.000,00 (um milhão de reais).”

O Grupo Gonçalves tem as seguintes unidades:

Filial Tipo de Filial Ano de Criação
Porto Velho – Guanabara Supermercado 1990
Rio Branco – AC Supermercado 1992
Porto Velho – Eldorado Supermercado 1993
Porto Velho – Abunã Supermercado 2004
Porto Velho – Calama Supermercado 2004
Porto Velho – Cantuária Supermercado 2007
Porto Velho – Mamoré Supermercado 2006
Buritis – RD Supermercado 2009
Ji-Paraná – RD Atacado 2013
Guajará – Mirim Depósito 2004
São Paulo – SP Escritório 2004
Porto Velho – Industria Industria 2013
Porto Velho – São Cristóvão Emporium 2014

 

Comentários
Carregando