ALERTA: autor de quatro homicídios, assaltante e assassino confesso fogem do Pandinha pulando o portão

Tanus dos Santos, de 25 anos, matou a namorada, dois enteados e o cunhado em Guajará-Mirim

A madrugada do dia 30 de dezembro de 2013 foi sangrenta para os familiares de Luciene Almeida Rodrigues, de 28 anos. Nesse dia ela e seus dois filhos, uma criança de 5 anos e um adolescente de 16, foram barbaramente assassinados por Tanus dos Santos, então namorado de Luciene. Os motivos do crime ainda não foram esclarecidos, mas segundo testemunhas Tanus teria atirado em Luciene, nas crianças e no cunhado, de quem teria roubado R$ 3 mil. Ele seria preso dias depois e encaminhado ao presídio Pandinha, onde aguardava julgamento.

Chacina cometida por Tanus dos Santos em Guajará-Mirim
Chacina cometida por Tanus dos Santos em Guajará-Mirim

Porém, na madrugada desta segunda-feira, aproveitando a fragilidade do sistema penitenciário, a carência de agentes e as péssimas condições que se encontra o presídio, Tanus dos Santos, Diego Tavares da Silva, preso por tentativa de fraude e assalto e Edione Pessoa da Silva (26), acusado de ter matado a tiros a pescadora e ativista do MAB – Movimento de Atingidos por Barragem Nilce de Souza Magalhães, que desapareceu no dia 07/01/2016 na região do Abunã, km 876 da BR 364 sentido Rio Branco, conseguiram fugir do presídio. Eles serraram a grade da cela e pularam o portão, que tem cerca de 4 metros de altura. Como a guarita não funciona, os marginais não tiveram problemas em empreender fuga.

Familiares das vítimas de Tanus estão revoltados e oferecem recompensa para quem puder informar seu paradeiro. Informações podem ser repassadas pelos telefones 190 ou 69 – 8442-6312.

Presídio está caindo de podre

As fotos mostram bem as condições precárias em que se encontra o Pandinha, presídio de médio porte que abriga presos provisórios (aqueles que ainda não foram julgados). O governo insiste em querer mostrar uma versão fantasiosa do sistema, que não condiz com a realidade. Em janeiro desse ano, o governo anunciou a implantação do “monitoramento de câmeras” e de acordo com o release, “a diretora do Presídio Provisório, Andreia Cardoso de Oliveira, disse que na unidade foram instaladas quatro câmeras de monitoramento adquiridas com o recurso do Programa de Gestão Financeira (Progesfi)”. Conforme Andréia, as câmeras foram dividas entre a área externa e interna da unidade. “O monitoramento por câmeras é de muita importância para a unidade, pois dá suporte para o efetivo  de agentes penitenciárias”.

Pois é. As câmeras devem estar com problemas então porque três perigosos marginais estão soltos graças a inoperância da SEJUS.

Grade da cela dos marginais foi serrada sem grandes dificuldades
Grade da cela dos marginais foi serrada sem grandes dificuldades
Muro que os marginais saltaram, também sem dificuldades
Muro que os marginais saltaram, também sem dificuldades
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta