Americana conta detalhes de como virou “escrava”

In Brasil
Espalhe essa informação

Foram 20 anos de sofrimento nas mãos de seu ex-marido até a americana Natalie (nome fictício) criar coragem para pedir a separação e denunciar as agressões que sofria à polícia. Em desabafo emocionado ao R7, ela contou detalhes das agressões de “diversos tipos que sofreu” e as marcas que ficaram em seu corpo.

— Fui agredida de todas as maneiras possíveis, verbal e moralmente. Levei socos na cabeça, ele puxava meus cabelos, me empurrava, dava tapas e tentou me sufocar duas vezes. Acho que nestas duas vezes em que ele pegou o meu pescoço, achei que ele realmente iria ou queria me matar.

Com medo de enfrentar o marido e, por estar longe da família e dos amigos, ela revelou que se tornou completamente submissa. Segundo Natalie, quando ela não enfrentava seu ex de alguma forma, “tudo ficava bem”.

— Ele me isolava de tudo. Eu não podia dizer nada que desagradasse. Aqui não é a minha terra, sabe? Ele convenceu que eu era uma cachorra, me fazia pensar que minha vida era inútil. E me dizia: “Você tem que se matar para eu me livrar do problema”.

Auxiliada por um programa dos Estados Unidos de proteção a mulheres que sofrem violência doméstica, ela voltou ao seu país em 2008, acompanhada dos quatro filhos. Porém, em 2011, Natalie novamente voltou ao Brasil, pois queria “lutar pela sua família”.
— Pensei que ele iria mudar. Ele tinha os momentos amorosos dele. Mas novamente tudo voltou. Perdi minha identidade. Então, busquei ajuda psicológica para lidar com o que estava acontecendo e a especialista me julgou. Ela dizia: “Como você voltou para tudo isso?”. Não me ajudou em nada. Sempre que posso eu digo “não julguem porque ninguém sabe o que está em volta de tudo isso”.

Depois de descobrir uma traição e farta da maneira cruel como vivia, Natalie disse que resolveu buscar ajuda. Porém, levar o caso à polícia lhe custou a guarda de seus quatro filhos.

— Fui despejada da casa onde morava. Ele levou tudo embora, até as camas. Passei fome. Ele também prometeu tirar minhas crianças e assim fez. Há seis meses eu não vejo meus filhos.

Apesar de ter sido casada com um milionário, sem pensão, hoje ela trabalha vendendo bolos e como chefe de cozinha de um restaurante.

— Não vou embora porque quero ter meus filhos de volta. Estou lutando por isso.

Marcas no corpo e na alma

Natalie quer participar do programa lançado pela SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) nesta quarta-feira (2), em São Paulo, que promete agilizar a fila de cirurgia reparadora para mulheres vítimas de violência doméstica.

— As marcas de socos, elas aparecem na hora e depois desaparecem. Mas tenho um problema sério nas partes íntimas, mas não tenho dinheiro para fazer uma cirurgia. Não consigo me entregar a mais homem nenhum por causa disso. Além do mais, ficaram marcas fortes na minha alma.

 

Fonte: R7

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

Embriagado, PM é preso após causar dois acidentes, em Porto Velho

Espalhe essa informação O Sd PM RE 9164-8 Danilo Martins Benicio, lotado na CIA de Guarda, foi preso e

Read More...
Trinta e seis pessoas são detidas em atos contra reformas em São Paulo

Trinta e seis pessoas são detidas em atos contra reformas em São Paulo

Espalhe essa informação Na capital, foram 21 detidos em atos concentrados em duas regiões da cidade. Motivos para prisões

Read More...
PF amplia cerco à cúpula do PMDB no Senado

PF amplia cerco à cúpula do PMDB no Senado

Espalhe essa informação Foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra suspeitos de operar recebimento de propina em contratos

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu