Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Amigas gastam R$ 5,5 mil em salão, não pagam a conta e serviço é desfeito

0

Caso ocorreu no último sábado, em um salão de beleza de Curitiba/PR. Ação foi registrada em vídeo por um dos clientes do estabelecimento

Funcionários de um salão de beleza em um shopping de Curitiba/PR decidiram desfazer todo o serviço realizado em duas amigas que, ao ficarem prontas, não pagaram a conta de R$ 5,5 mil. O caso ocorreu no último sábado e foi gravado por um cliente que estava no local. O vídeo caiu nas redes sociais e até o fechamento desta matéria, havia sido compartilhado por mais de mil usuários.

Segundo a assessoria de imprensa do estabelecimento, as amigas chegaram ao local sem hora marcada e selecionaram uma série de serviços, como implante de mega hair, unha postiça, maquiagem, entre outros. Elas foram atendidas, os serviços solicitados foram realizados e, na hora de fazer o pagamento no caixa, a dupla alegou estar sem o dinheiro.

Uma das mulheres disse que o marido estava na praça de alimentação do shopping e que ia até ele para pegar a quantia. Ciente da situação, que já se prolongava há horas, a supervisora do salão se ofereceu para acompanhá-la. Elas foram até o local indicado pela cliente, mas não havia ninguém. Quando voltaram para o salão, uma das mulheres disse que precisava ir embora, porque estava atrasada para um casamento e que se eles quisessem retirar o mega hair, poderiam. Foi neste momento que os funcionários do estabelecimento decidiram desfazer todos os serviços. Veja o vídeo:

“Foi uma decisão dos próprios profissionais. Eles são autônomos, trabalham como parceiros do salão. Claro que se sentiram incomodados porque ficaram uma tarde inteira fazendo o serviço, perdendo o tempo que poderia ser dedicado a outros clientes”, explicou a assessoria de imprensa do salão.

Todos os serviços foram desfeitos e até a tarde desta segunda-feira, o salão de beleza não havia registrado boletim de ocorrência contra a dupla. Nas redes sociais, os comentários se dividem entre quem defende a atitude dos funcionários e quem acredita que a história foi apenas um mal entendido.

Comentários
Carregando