Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Amigo ajuda garimpeiro a reencontrar família que não via há 30 anos

0

O garimpeiro Willian Rodrigues da Costa, hoje com 55 anos, deixou Niquelândia (GO) com 25 anos em busca de emprego nos garimpos. Ele passou por vários estados tentando ganhar a vida e acabou perdendo o contato com a família. Por falta de condições financeiras não conseguiu mais voltar para casa e já tinha perdido as esperanças de rever os parentes um dia. “Acharam que eu estava morto”, diz o homem emocionado.

A história só mudou de rumo quando o caminho do garimpeiro cruzou com o do funcionário público Rodrigo de Oliveira Rodrigues, de 38 anos. Costa foi trabalhar na fazenda do pai de Rodrigues, em Dianópolis, sudeste do Tocantins. E durante 25 anos, enquanto ajudava nas tarefas, viu o jovem crescer.

Quando chegou a vida adulta, comovido com a história de vida do garimpeiro, Rodrigues decidiu levar o amigo até Niquelândia e arcar com todas as despesas para procurar a família de Costa. “Fomos nos aventurar. A princípio ele iria voltar comigo e deixou os pertences para trás. Só levou os documentos.”

Na cidade, eles buscaram nas redes sociais e a ajuda decisiva veio de um radialista do município. “Ele nos levou na casa dele e foi atrás de pistas até encontrarmos um sobrinho. Todos os outros irmãos já haviam mudado de cidade”, explica Rodrigues.

Depois de encontrar o sobrinho do garimpeiro, Rodrigues organizou o reencontro entre Costa e os outros cinco irmãos. Ele conta que não pôde ir até a festa, mas pretende conhecer a família inteira. O reencontro com os cinco irmãos aconteceu no dia 21 de abril, em Anápolis. “É uma sensação de dever cumprido”, disse Rodrigues.

Quando relembra tudo o que passou em quase 30 anos longe de casa, Costa se emociona. Ele passou por Mato Grosso, Maranhão, Piauí e Bahia antes de chegar ao interior do Tocantins.

 “Sofri demais e passei fome algumas vezes. Já cheguei a dormir no mato por conta do perigo dentro da cidade”, conta. O homem diz que construiu uma casa de barro em Dianópolis e que o único bem que tinha era uma bicicleta.

Um dos irmãos do garimpeiro fala sobre o sentimento e gratidão que tem por Rodrigues. Ele disse que um dos membros da família chegou a ir ao Tocantins para tentar localizá-lo, mas voltou ainda mais desmotivado. “A gente não tinha mais esperanças. Ele encontrou o tesouro perdido e agora a família está completa.”

O homem agora mora em Trombas, no interior de Goiás, com o irmão e a sobrinha, criança que ele ainda não tinha conhecido. Ele diz que aos 55 anos vai recomeçar a vida e guarda somente gratidão por Rodrigues. “Me trouxe para minha família. Para mim ele é um irmão de sangue. É difícil ter alguém com o coração tão bom igual ao dele”, disse.

Família se encontrou após 30 anos (Foto: Divulgação)
Família se encontrou após 30 anos (Foto: Divulgação)
Comentários
Carregando