Anoréxica chega aos 27 kg e passa por tratamento

À beira da morte, uma ex-gerente de restaurantes de Bauru, interior de São Paulo, luta para se recuperar de uma anorexia nervosa. Com 27 kg, ela buscou ajuda de uma médica da família e acabou sendo levada ao hospital da região para passar por tratamento. Internada, ela recebe vitaminas e minerais por meio de sonda para aumentar seu peso. Este ainda é o primeiro passo de um longo tratamento para quem sofre deste transtorno alimentar.

De acordo com a mulher, que preferiu não se identificar, a vontade de perder peso e ser magra começou ainda adolescente. Segundo ela, os amigos tiveram sarro por ela ser um pouco mais “gordinha”.

Me via gorda. Mas enfrentei a doença antes que fosse tarde.

Depois de anos, mesmo com os ossos aparentes, a jovem conta que não aceitava o corpo que tinha.

Até chegar a não comer nada, comia bolacha de água e sal e leite para dormir. E vomitava. Depois, eu comia bem pouquinho

A mãe da paulistana conta que teve que vir do Rio de Janeiro para cuidar da filha. Segundo ela, há anos a ex-gerente come muito pouco.

“Ela comia mamão e tomava água. Depois, nem água mais ela tomava. Segundo ela, a filha preferia ficar em pé nos locais para não se sentar e mostrar a barriga. Duro ver sua filha em cima de uma cama e não poder fazer nada.

Para o psiquiatra Fabrício Gimenes, pessoa que tem anorexia, na maior parte dos casos, não se conforma com a massa corpórea que possui. A busca dessa realização que faz com que a pessoa anule a vontade de comer.
Para a psiquiatra Vanessa Gimenez, o maior problema da doença é que ela envolve fatores psicológicos.

Esse é o maior problema. A pessoa não acha que está doente, ela busca perfeição tão grande. Anorexia, muitas vezes, está associada à depressão, ansiedade, problemas familiares

Hoje, nem as roupas infantis que ela usa tamanho 10 servem mais. Todas ficam largas em seu corpo. De acordo com a médica da família, a ex-gerente está com quadro grave de desnutrição
A anorexia nervosa é uma doença que mata 40% dos pacientes e o tratamento pode levar anos.

 

Fonte: R7

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília