Após defender “confronto popular” se Lula fosse preso, presidente do PT-RJ é denunciado

O deputado federal Marcelo Delaroli (PR-RJ) pediu que a Procuradoria-Geral de Justiça do Rio de Janeiro analise as declarações de Washington Quaquá, presidente do PT carioca, que convocou a militância, em nota divulgada nesta segunda-feira (26), para o “confronto popular aberto nas ruas do Rio e do Brasil” caso Lula seja condenado pelo juiz federal Sérgio Moro no caso do tríplex do Guarujá.

Delaroli pede que o procurador-geral, Marcelo Gussem, “adote medidas preventivas e protetivas à toda população do Estado do Rio de Janeiro e do Brasil”.

“Queremos, a partir do Rio de Janeiro, dizer em alto e bom som: condenar Lula sem provas é acabar de vez com a democracia! Se fizerem isso, se preparem! Não haverá mais respeito a nenhuma instituição e esse será o caminho para o confronto popular aberto nas ruas do Rio e do Brasil!”, disse Quaquá em nota.

Fonte: jornallivre.com

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta