Após mais de 1 ano, ninguém foi punido por comissionada do DER que morava na Bolívia

Fabiana de Vito fazia faculdade em Santa Cruz de La Sierra e recebia salário do governo do Estado

No dia 6 de maio de 2015 Rondônia descobria através de denúncia de PAINEL POLÍTICO que a jovem Fabiana de Vito, lotada no Departamento de Estradas e Rodagens (DER) do governo do Estado, morava na cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra onde cursava medicina na Udabol e recebia salário de R$ 6.152,98.

Decreto de nomeação da servidora fantasma
Decreto de nomeação publicado em Diário Oficial

Fabiana havia sido nomeada no governo do Estado em março de 2015, com decreto retroativo até janeiro do mesmo ano. Ela recebia um alto salário porque tinha uma gratificação por “produtividade”.

Contra-cheque de Fabiana de Vito
Contra-cheque de Fabiana de Vito

Após a denúncia, no dia 13 de maio ela foi exonerada. Na ocasião o DER enviou nota oficial informando a exoneração da servidora fantasma. “O decreto de exoneração foi publicado no Diário Oficial no dia 7 de maio de 2015”, dizia a nota. O governo informou, ainda na época “que providências estão sendo tomadas para que o erário seja ressarcido”.

Ainda segundo a nota oficial, o caso havia sido enviado à Corregedoria do DER para apuração e punição dos responsáveis, sugerindo que, além de Fabiana de Vito, seriam punidas a pessoa que assinava a folha de ponto e chefe do setor que abonava a folha de presença.

Mais de um ano se passou e até hoje nem o governo, nem o Ministério Público deram qualquer tipo de esclarecimento sobre o andamento do caso. Já Fabiana segue na faculdade, morando na Bolívia.

O deputado estadual Laerte Gomes, na época se manifestou alegando que “cobraria explicações”, mas também silenciou sobre o assunto. Não cobrou mais. Nem os outros. O silêncio, às vezes fala mais que as palavras…

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário