fbpx
Após morte de Dandara, Ceará vai abrir Delegacia da Mulher a travestis e transexuais

A ação chega quase um mês depois do linchamento da travesti Dandara dos Santos, em Bom Jardim, em 15 de fevereiro.

Autoridades do governo do Ceará se reúnem nesta sexta-feira para assinar decretos do programa “Pacto por um Ceará pacífico” — entre eles, uma autorização para que travestis e transexuais sejam atendidas em Delegacias da Mulher do estado em casos de violência doméstica. A ação chega quase um mês depois do linchamento da travesti Dandara dos Santos, em Bom Jardim, em 15 de fevereiro.

Na reunião, ainda deve ser decretada a permissão para transexuais e travestis usarem o nome social em serviços governamentais e a inclusão de representantes do movimento LGBT nos Conselhos Comunitários de Defesa Social (CCDS), associados à Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Agressões ao público LGBT têm ecoado a necessidade de ações públicas de proteção ao grupo. Há um mês, a travesti Dandara dos Santos foi espancada por um grupo de homens em uma rua de Fortaleza. Um vídeo que mostra o ataque circulou em redes sociais e chocou internautas ao mostrar a travesti alvo de pontapés e chineladas, enquanto estava caída no chão sem chances de defesa.

Quatro adolescentes suspeitos de envolvimento na morte de Dandara foram apreendidos na última terça-feira e encaminhados para uma instituição socioeducativa. Na ocasião, a Secretaria de Segurança do estado havia informado por nota que se reuniria com líderes do grupo LGBT para “traçar um plano constante de proteção e combate à violência e discriminação contra as minorias”.

Fonte: extra.globo

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta