Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Após ser agredida por namorado, vendedora posta foto na web como alerta, “é hora de acordar”

Para conscientizar as vítimas a denunciarem agressões, mulher de Votuporanga (SP) expôs relato e ferimentos na internet. Agressor prestou depoimento e foi liberado após fiança de um salário mínimo

0

“E assim termina a realização do sonho de dividir o mesmo teto com a pessoa que você ama, seus sonhos, suas conquistas e até seus defeitos. Você fica sem chão, não sabe o que fazer e se pergunta o por que de tudo isso estar acontecendo. Por vezes perde até a vontade de viver. Se sente um lixo, um nada. Uma dor profunda, que dói na alma.”

O desabafo acima é de Carla Regina Januário, uma vendedora de Votuporanga (SP), de 29 anos, que foi vítima de agressões do namorado.

Para conscientizar outras mulheres a denunciarem este tipo de crime, Carla publicou na terça-feira (14), em seu perfil do Facebook, as fotos dos ferimentos mais recentes, o relato de um relacionamento abusivo e também denunciou o caso à polícia.

O homem prestou depoimento e foi liberado após pagar fiança de um salário mínimo. Ele responde em liberdade pelos crimes de ameaça e lesão corporal. A TV TEM entrou em contato com o namorado de Carla, mas ele afirmou que foi orientado por seu advogado de defesa a não se pronunciar.

Nas fotos, Carla mostra o lábio e olho direito machucado e inchado. Ao final da publicação, ela conclui:
“Desculpem pelo desabafo, mas se você, mulher, estiver passando por isso, é hora de acordar. Diga ‘não’ a qualquer tipo de violência.”

A publicação de Carla tem mais de 1,8 mil curtidas até esta quinta-feira (16), cerca de 100 compartilhamentos e comentários de amigos, familiares e até mesmo pessoas desconhecidas que se solidarizaram com a declaração da vítima.

“Misericórdia, Carla. Parabéns pela coragem e pela atitude. Isso tem que ter um fim. A violência contra as mulheres. Amor não machuca, amor não dói”, comentou uma amiga da mulher na publicação.

“Quando nos deparamos com este tipo de coisa, vemos o quanto as mulheres ainda têm de enfrentar para conquistar na marra os direitos. Direito de sermos amadas, livres, direito podermos amar sem morrer pelas mãos de homens como este”, relatou outra mulher em um comentário.

Amigos, familiares e demais internautas se solidarizaram à Carla Januário (Foto: Carla Januário/Reprodução/Facebook)

Amigos, familiares e demais internautas se solidarizaram à Carla Januário (Foto: Carla Januário/Reprodução/Facebook)

Agressão

De acordo com Carla, ela e o namorado se relacionavam há dois anos e, há quatro meses, passaram a morar juntos.

A última agressão ocorreu quando ela e o companheiro voltavam para a casa, quando o combustível do carro acabou.

O casal começou a discutir dentro do veículo e houve a agressão. Segundo a vendedora, ela só parou de apanhar quando saiu do carro para pedir socorro. Duas mulheres que passavam pela rua acionaram a polícia.

No mesmo dia, os policiais localizaram o namorado de Carla e ele foi encaminhado para o plantão policial.

G1/SP

Comentários
Carregando