Aprenda a fórmula da escovação para evitar mau hálito

Fala-se muito sobre a necessidade de uma escovação correta e todos os benefícios que isso pode trazer para a saúde bucal. Mas ainda existem dúvidas de como esse procedimento deve ser feito para a boca ficar livre de qualquer problema.

O segredo de uma boa escovação começa na escolha da escova de dente. “É preciso que ela alcance todos os dentes e não machuque os tecidos moles como a gengiva, por exemplo. As escovas com cerdas macias são as mais indicadas, pois, com sua flexibilidade, conseguem alcançar os lugares mais difíceis e apertados. Porém, se a pessoa tiver os dentes bastante espaçados, as de cerdas mais duras podem ser mais eficientes na limpeza dos espaços”, diz Alexandre Bussab, cirurgião-dentista.

Saber qual é o momento certo para trocar de escova também é fundamental. Segundo o especialista, a cada 90 dias – período que varia conforme a força e a frequência de uso – percebe-se o desgaste, que se caracteriza principalmente pela abertura das cerdas. “Quando isso acontece, é hora de trocar de escova. Uma escova desgastada perde a eficiência na limpeza do dente. Fora que depois de um tempo, o acúmulo de bactérias pode prejudicar sua qualidade”, diz Alexandre.

A quantidade de pasta de dente usada na hora da escovação também faz diferença. Segundo Alexandre, o ideal é preencher um terço da escova de dente. “O excesso de pasta cria uma massa que impede que a higienização feita pelas cerdas seja feita de maneira correta”.

02escovacaoFrequência e leveza na escovação
A escovação ideal não usa força e sim jeito. “A força esmaga as cerdas impedindo que elas trabalhem corretamente na limpeza dos dentes, além de machucar as gengivas”, diz o especialista. O tempo de duração deve ser de, no mínimo, dois minutos e priorizar movimentos circulares, suaves e curtos, com especial atenção para a margem gengival, para os dentes posteriores difíceis de alcançar e para as áreas situadas ao redor de restaurações e coroas. O uso do fio dental e de um limpador de língua é recomendado todas as vezes que os dentes forem escovados. Quanto ao enxaguante bucal, evite os que possuam álcool e clorexidina, pois essas duas substâncias usadas frequentemente podem causar problemas sérios na boca, como o câncer. “Procure um especialista para ver qual o melhor enxaguante para o seu caso”, diz Alexandre.

Também é recomendado que se escove o dente no mínimo três vezes por dia, principalmente depois das refeições. “E de todas as escovações, a última do dia, antes de dormir, deve ser a mais eficiente e mais longa, pois, além de à noite produzirmos menos saliva para limpar a boca, é o período que ficamos mais tempo sem comer”, diz o dentista.

Dica especial
“À noite, experimente escovar os dentes por cinco minutos sem pasta. Depois use o fio dental e o limpador de língua. Em seguida, repita a escovação com a pasta por mais cinco minutos. Os resultados desse procedimento são ótimos. A limpeza chega quase a 100% e no dia seguinte você acorda quase que sem mau hálito”, garante Alexandre.

Fonte: Terra

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta