Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Artigo do leitor – Esquerda vs Direita, não tem como fugir!

0

Me chamo Joston dos Anjos e já há alguns anos me interesso por política.

Tenho visto que existe muita confusão entre as duas posições políticas universais chamadas de esquerda e direita, confusão essa que me motivou a escrever esse texto.

Muitas pessoas sem conhecimento da abrangência desses termos  podem dizer que a polarização (esquerda ou direita) é apenas uma platitude, uma banalidade pois não se pode (e não se deve) resumir a opinião de alguém a duas opções.

Porém, como irei mostrar adiante esses termos políticos são universais e toda pessoa ou é de esquerda, centro ou direita mesmo que não saiba.

Primeiro precisamos entender que os termos “ESQUERDA” e “DIREITA” são termos político-econômicos, são assim desde sua origem e continuam
sendo assim, em outras palavras são termos que abrangem políticas econômicas como explicarei adiante.

Antes de explicar esses termos preciso desconstruir os conceitos errôneos deles,  Infelizmente hoje e especialmente no Brasil existem vários penduricalhos atribuídos a esses termos, então esqueça ideias como aborto, liberação de drogas, liberação de armas, movimentos LGBTQ, feministas, Cotas, etc. É claro que alguns desses termos podem esbarrar em políticas econômicas em menor grau, porém no final das contas estão mais relacionados à opinião do que à economia por si.

Há quem diga que a divisão contemporânea da esquerda e direita abrange também outros fatores como religião como o Jean Laponce, porém é visível que essa abrangência se torna equivocada frente a tantos indivíduos que se dizem de esquerda e apoiam ideias tidas como de direta de forma que a economia é o critério mais acentuado que demonstra sem quaisquer dúvidas seu lado político.

Você pode ser de direita ou esquerda e apoiar a liberação da maconha (sou de direita e apoio), você pode ser de direita ou esquerda e apoiar ou não qualquer coisa, desde que essa coisa não esteja ligada diretamente à economia.

Vamos lá? vamos entender o que é esquerda e direita política?

Esses termos surgiram originalmente na revolução francesa (1789) e eram usados pra distinguir o lado em que se sentavam os membros do clero, nobreza e apoiadores do rei (direita) e burgueses e trabalhadores (esquerda) porém essa dualidade existe como vemos desde a época do império romano com os patrícios e plebeus.

No lado da esquerda se sentavam os artesãos, trabalhadores e burgueses que sofriam uma alta carga tributária e do outro(direita) pessoas
sustentadas apenas por títulos.

Karl Marx porém redefiniu a esquerda para o conceito que nos importa hoje tanto pela acurácia quanto pela precisão econômica.

“classe média – pequenos comerciantes, pequenos fabricantes, artesãos, camponeses – combatem a burguesia porque esta compromete sua existência como classes médias. Não são, pois, revolucionárias, mas conservadoras; mais ainda, reacionárias, pois pretendem fazer girar para trás a roda da história” – Karl Marx, Manifesto do partido comunista.

Portanto hoje a esquerda é composta pelos trabalhadores pobres e a direita composta pelos empregadores.

No âmbito político, uma política de esquerda é aquela que visa beneficiar o trabalhador e população pobre, geralmente com projetos sociais. A esquerda portanto prega a igualdade da sociedade enquanto a direita prega a meritocracia (você recebe pelo que produz ou faz) e maior incentivo às empresas (apenas possível por redução de impostos e de burocracia)

A esquerda portanto trabalha sobre o eixo da igualdade mas esse eixo não funciona e apenas causa mais pobreza? Veremos adiante.

QUEM MEXE COM FOGO ACABA QUEIMADO

O erro em tentar promover a igualdade é que Você precisa tirar de quem trabalha e produz pra dar pra quem não trabalha. O correto seria estimular e facilitar o trabalho (gerando mais empregos) e melhorar o valor do real (reduzindo a inflação) para que quem não trabalha pudesse trabalhar e se sustentar com o fruto do seu trabalho.

Ao tirar de quem produz você limita a produção e economia, já parou pra pensar que um desempregado recebe BOLSA FAMÍLIA porque uma empresa não pode lhe dar emprego? essa empresa não pode lhe dar emprego porque já paga altos impostos pra sustentar o bolsa família dele?

A intervenção do estado deveria ser mínima na economia, a partir da história apenas vemos exemplos de prejuízos monumentais causados pelo governo quando quer mexer na economia (crise do subprime, década perdida, crise atual da Venezuela, etc.).
Apenas para que você tenha uma ideia, o juros que o governo gosta tanto de mexer não brincadeira, é um percentual gerado por profundas analises dos bancos que avaliam risco, concorrência, mercado e suas próprias reservas fracionarias. Portanto quando o governo promete baixar a taxa SELIC para melhorar o crédito pro povo, está mexendo com algo perigosíssimo responsável por crises gigantescas que levaram milhões de pessoas em vários países avançados do mundo à miséria porque quando você baixa o juros sem respeitar as leis econômicas você gera inflação, endividamento, desemprego e consequentemente miséria.

A economia tem suas próprias leis e mexer nela apenas pra ganhar votos ou pra bancar projetos sociais sempre dá errado.

Poderíamos debater a extensa lei da oferta e demanda, risco, mercado, políticas econômicas para atrair investidores estrangeiros e tantas outros tópicos econômicos mas o objetivo desse texto não é um estudo profundo econômico. Basta saber que a economia tem suas próprias leis e o mercado precisa atuar com liberdade ou se tem atraso econômico e
miséria.

O PACTO COM O DIABO

O governo não produz nada, o governo não tem dinheiro! o dinheiro que o governo tem ele obtém através dos impostos de quem produz (empresários) e de quem trabalha. Esses impostos são usados em países de primeiro mundo primordialmente para investir na economia, infraestrutura (que atrai investidores estrangeiros) e em menor grau em redução da desigualdade.

Em países esquerdistas porém esses impostos são direcionados em sua maioria à projetos sociais. Basta vermos o Brasil que investe mais da
metade de seu orçamento anual em assistencialismo.

O assistencialismo é amado pelo povo porque significa dinheiro fácil e é amado pelos políticos populistas porque essas políticas dão voto. Na
prática todo o dinheiro do assistencialismo apenas torna o povo dependente do estado, o governo dá cursos técnicos de graça (PRONATEC) ao invés de investir na geração de empregos e valorização do Real coisas que faria com que o povo pudesse pagar seus próprios cursos.

NÃO DÊ A CHAVE DO SEU COFRE A UM DESCONHECIDO

Outro problema das políticas de esquerda é que estas usam o impostos pra reduzirem a desigualdade, pra haver impostos é necessário controle estatal e portanto você dá o poder sobre a economia ao estado através da burocracia e carga tributária.
Quando você dá o poder econômico ao estado você está abrindo brechas para a corrupção.
É por isso que se vê tão comumente no Brasil venda de licitações, venda de alvarás e tantos outros crimes de corrupção. Quanto mais poder se dá ao estado mais poder ele vai poderá vender.

 É DE GRAÇA MAS CUSTA CARO, MUITO CARO

A redução da miséria deve se dar pela geração de emprego e valorização da moeda e não por projetos sociais que dão dinheiro de graça ao povo.
Saiba que esse dinheiro de projetos sociais não movimenta a economia, apenas gera inflação. Pois para comprar você precisa ter dinheiro, para ter dinheiro você deve trabalhar, e trabalhando você está produzindo algo ou servindo a alguém que produz.

Quando você ganha dinheiro de graça (sem produzir nada ou sem servir a quem produz) você usa esse dinheiro para comprar produtos. Esses
produtos por sua vez tem seu preço definido por diversos fatores dentre os quais a quantidade está inclusa. Por isso se há 10 sacos de feijão no mercado eles custam um preço mas se há 1 saco de feijão no mercado ele custará bem mais.
Então quando olhamos por um aspecto mais amplo como a economia, fica claro que o dinheiro dos tantos projetos sociais apenas gera inflação, isso ocorre porque pessoas que não produziram nada nem serviram a ninguém que produz, estão recebendo dinheiro de quem produz e comprando produtos que diminuirão no mercado e seu preço aumentará, ou seja: pessoas que não participaram da economia estão comprando coisas
que aumentarão de preço por causa desse consumo ou seja : dinheiro sem produção = inflação.

 ENTRA PRO CLUBE!

Se você leu até aqui já sabe que num regime de esquerda é necessário carga tributária (pra sustentar projetos sociais) e burocracia (por
causa da carga tributária).

Um dos problemas da burocratização da iniciativa privada é que o estado fica com o controle das empresas e isso gera corrupção (como citei anteriormente) mas esse não é o único problema, também há algo tão grave senão pior: os Cartéis.

Já parou pra pensar o por quê nossos ônibus prestam um serviço tão ruim? demoram e vivem lotados? Isso acontece porque a iniciativa privada é sufocada no país. Se não fosse qualquer pessoa que tivesse um ônibus poderia fazer um simples cadastro e rodar na linha da sua escolha, dessa forma dando mais oferta de transporte público. Porém no Brasil não é assim, basta ver as dificuldades da Uber!

O mesmo acontece na telefonia, já parou pra pensar que só temos 5 provedoras de telefonia aqui? (Tim, Vivo, Claro, Oi, Nextel) enquanto que em outros países se tem dezenas? Nos EUA por exemplo há 65 empresas de telefonia.

O efeito de toda essa repressão à iniciativa privada é menos concorrência. E sabemos que quão maior for a concorrência melhores serão os preços e
melhor será o produto ou serviço ofertado.

Não é a toa que Brasil sempre fica além da centésima posição no ranking DOING BUSINESS. Aqui não é bom abrir uma empresa, aqui não é
bom produzir ou empregar e esse país não atrai capital estrangeiro.

                E A DIREITA É PERFEITA?

Claro que não, nada neste mundo é perfeito. A direita foca na igualdade de oportunidades e a esquerda foca na igualdade de renda.

Na direita se você nasce pobre, pode se esforçar, estudar e trabalhar duro pra pelo menos melhorar de vida.

Na esquerda se você nasce pobre não precisa se esforçar pois o governo tira de quem produz nesse país e dá pra você.

Na esquerda se você procura emprego e conseguir achar vai ser apenas mais um pra pagar impostos. Se não conseguir achar o governo te
sustenta.

Na direita se você procurar emprego e encontrar (infinitamente mais provável) vai conseguir ter condições melhor porque seu dinheiro será valorizado, se não achar precisa de alguém pra te ajudar ou morre de fome.

E nesse ponto que a direita é tida como negativa. A direita segue a lei da natureza, se você caça come, se não caça morre de fome.

Gostaria que a realidade não fosse assim, mas é e não adianta negar. Cuide do seu futuro, construa pra si um patrimônio, estude, trabalhe, se esforce! Não espere dos céus ou do governo seu sustento! Deus já te deu tudo que você precisa e nada proveniente do governo presta.

  NÃO POSSO SER NEUTRO?

Acho que com todo exposto aqui você só será neutro se não opinar sobre quase nenhum aspecto econômico…Mesmo que você se diga neutro, sua
posição política se torna bem clara ao responder quaisquer umas dessas perguntas:

Como você vê as empresas desse país? Produtoras de bens e geradoras de emprego ou burgueses opressores?

Você prefere projetos sociais ou empregos?

Você acha que sua internet seria melhor se fosse do governo?

Você acha que sua internet seria melhor se houvessem mais provedores pra você escolher?

Você gostaria de morar nos estados unidos onde até os hospitais são pagos?

A partir dessas perguntas e muitas outras relacionadas já dá pra ter uma visão bem clara da sua posição política. Se você não tiver nenhuma opinião sobre estes assuntos(neutro) então provavelmente você tem 5 anos de idade ou não sabe  absolutamente nada de sociedade, política e mercado.

É claro que você pode se posicionar de centro, nesse caso apoiando algumas coisas da direita e outras da esquerda, porém é provável que você seja sempre propenso a mais um lado e daí surge os termoscentro-esquerda centro-direita e por aí vai…

      CONCLUSÃO

Esquerda e direita são termos antigos que se modificaram com o tempo, são ainda termos complexos que muitas vezes são entendidos erroneamente. Depois das contribuições de escritores como Laponce e Marx esses termos tomaram uma abrangência que torna inevitável não ter um lado político.
A direita embora tida por muitos como austera é mais racional e representa uma frente mais eficaz no combate à miséria e isso vemos escancarado na economia dos diversos países do globo. O Brasil enfrenta uma situação de crise e precisamos tomar uma atitude, começar a priorizar a economia(direita) como fazer os países de primeiro mundo ou continuar gastando a maior parte do nosso orçamento anual em programas sociais(esquerda).

Referências:

http://m.escolakids.uol.com.br/patricios-e-plebeus-na-republica-romana.htm

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Esquerda_e_direita_(pol%C3%ADtica)

http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1748

https://www.institutoliberal.org.br/blog/o-custo-assistencialismo-para-o-brasil/

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Crise_do_subprime

https://es.wikipedia.org/wiki/D%C3%A9cada_perdida_de_Am%C3%A9rica_Latina

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Crise_na_Venezuela_desde_2013#Crise_econ.C3.B4mica

http://portugues.doingbusiness.org/reports/global-reports/doing-business-2017

http://broadbandnow.com/Mobile-Broadband-Providers

* Joston dos Anjos é leitor de Painel Político

** O espaço “Opinião do Leitor” é aberto à todos. Para ter seu artigo publicado, encaminhe o texto para o e-mailalan.alex@gmail.com – Serão aceitos apenas textos originais, não importa se já tenha sido publicado em outros veículos.Os textos podem conter opiniões, tanto de esquerda quanto de direita, desde que baseado em argumentos sólidos. Por questões de legibilidade, recomendamos que os textos tenham no máximo 3 laudas. Não remuneramos por isso, fazemos uma pesquisa prévia sobre a autoria. Não nos responsabilizamos por eventuais plágios, mas encaminharemos a origem a quem fizer a acusação. Podem ser textos com abordagem política, jurídica, econômica, consumidor ou temas cotidianos. Não aceitamos textos que contenham ofensas a pessoas ou instituições ou acusações sem a devida comprovação documental.

Os textos são automaticamente reproduzidos em nosso perfil no Twitter e em nossa página no Facebook.

Comentários
Carregando