Assassino de família na Espanha ria e pedia sugestões via Whatsapp

Fantástico mostrou conversas de François Patrick Nogueira Gouveia que falou via WhatsApp sobre o crime com Marvin Henriques Correia

O programa Fantástico, da Rede Globo, trouxe neste domingo novos detalhes do crime brutal cometido pelo brasileiro François Patrick Nogueira Gouveia, assassino confesso dos tios e dos primos no município de Pioz, na província de Guadalajara, Espanha. Conversas por celular do rapaz e de seu amigo, Marvin Henriques Correia, que mora na Paraíba, e que já estão em poder da Polícia Federal, deram mais detalhes estarrecedores sobre os esquartejamentos.

Em um trecho, Patrick conta ao amigo que já tinha matado a tia, Janaína, e as duas crianças. “Estou só esperando o quarto integrante”, disse o assassino. O amigo pergunta detalhes do crime e chega a dar risada.

Para o Ministério Público, mesmo à distância, Marvin participou do crime. O amigo, em outro trecho das conversas, dá conselhos de como deixar o local das mortes. “Sai despercebido aí. Sai pela frente mesmo. Sai de manhã como se fosse caminhar ou algo do tipo, sei lá.”

Para a polícia, a mensagem que comprova a participação de Marvin é a do momento em que ele fala com Patrick sobre a morte da quarta vítima, o tio, que estava prestes a chegar. “Concentra. Não falhe”, diz o jovem da Paraíba, e completa: “Boa sorte.”

François Patrick explica em outro momento ao amigo que não deixou qualquer vestígio de sua participação na cena do crime. “Ao menos fiz tudo de luvas. Não tem impressões.”

A Polícia Federal conseguiu as conversas no celular de Marvin, que se esqueceu de apagar as mensagens.

Prisão na Paraíba
Marvin foi preso pela polícia da Paraíba na manhã de sexta-feira (28). Segundo a Secretaria da Segurança e da Defesa Social da Paraíba, Marvin confirmou a participação nos crimes ao enviar informações ao amigo via WhatsApp. Um amigo de Marvin viu as fotos dos corpos de Marcos Nogueira e Janaína Santos Américo esquartejados no celular do jovem e o entregou à polícia. Com um mandado de busca, os policiais apreenderam o computador de Marvin como evidência no caso.

Os corpos do casal Gouveia e das duas crianças foram encontrados na residência da família em setembro, depois que um vizinho alertou sobre o mau cheiro perto da casa da família, o que fez suspeitar que teriam sido assassinados semanas antes. Patrick confessou o crime após se entregar à Guarda Civil Espanhola.

O crime
Segundo o jornal El País, Patrick matou as quatro vítimas da mesma forma: cravou uma faca no pescoço deles, rompendo com precisão a artéria aorta e a jugular, o que provoca a perda rápida de muito sangue. O assassino contou que matou a mulher de seu tio, Janaína Santos Américo e, na sequência, matou as crianças. Ele então esperou seu tio, Marcos Nogueira, chegar do trabalho e o atacou antes que ele pudesse reagir.

Por fim, Patrick usou uma faca maior para cortar os corpos dos adultos e, em seguida, colocou-os em seis sacos plásticos. Ainda segundo a publicação espanhola, seu DNA foi encontrado nas facas usadas no crime, nos sacos plásticos e em gotas de suor no chão da casa. A investigação descobriu também que o celular de Patrick indicava sua presença em Pioz na tarde de 17 de agosto e na manhã seguinte.

As informações são da Revista Veja

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário