Assembleia e MP silenciam sobre denúncias contra Lumiar

Denúncias sobre benefícios a empresa da esposa do chefe da Casa Civil do governo são antigas

Paira um silêncio constrangedor quando o assunto é a empresa Lumiar da esposa do atual Chefe da Casa Civil do governo Confúcio Moura, o empresário do setor turístico Emerson Castro. O Ministério Público do Estado e a Assembleia Legislativa, órgãos que em tese deveriam fiscalizar irregularidades se movimentam no sentido de investigar as denúncias contra a Lumiar, que não são recentes. Em outubro de 2014 o Rondoniagora mostrou que a empresa da esposa de Castro, então secretário de Educação do governo Confúcio, mantinha um contrato ilegal para lavagem de lençóis em um hospital público. Intitulada “empresa da esposa de secretário tem contrato ilegal no governo” a reportagem mostrava que a Lumiar não pode prestar esse tipo de serviço por não possuir a devida documentação e estrutura exigida para atender esse tipo de serviço.

Em junho de 2015, Painel Político mostrava que em outubro e novembro de 2014 a Lumiar recebeu da Secretaria de Assistência Social do governo, pouco mais de R$ 43 mil para “oportunizar para a juventude uma transição saudável e produtiva”, o que exatamente isso quer dizer, ninguém sabe. Já nos meses anteriores, março, abril, junho e agosto a secretaria de saúde do Estado pagou cerca de R$ 290 mil para a mesma empresa, sob a rubrica “administração geral”.

Além disso, quando era vice-prefeito Castro obteve do consórcio construtor de Santo Antônio, o direito de abrir o único restaurante e choperia da Nova Mutum-Paraná, um vilarejo construído para abrir os habitantes de Mutum, que foram desalojados em função do lago da usina. Castro também abriu na Bahia, um restaurante e choperia.

Castro também é maçon em Porto Velho, entidade que se manifestou (e manifesta) abertamente contra a corrupção no país. Mas parece que “facilitar” a vida empresarial da esposa, ao menos em Rondônia, não merece ser enquadrado nessa categoria.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta