Assessoria de Gurgacz nega, em nota, doações da JBS e Odebrecht, “foram para o PMDB”

A assessoria de imprensa do senador Acir Gurgacz enviou nota na noite da última quarta-feira contestando a matéria JBS e Odebrecht doaram para Gurgacz, mais de R$ 933 mil em 2014. De acordo com o gabinete, “as doações citadas na matéria do site Painel Político foram feitas ao Diretório Estadual do PMDB” e entraram na prestação de contas do senador por conta do “gasto estimado com despesas da coligação majoritária ao Governo do Estado, integradas à campanha ao Senado”. Abaixo a nota enviada pela assessoria de Acir Marcos Gurgacz:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Mais uma vez, políticos e um certo tipo de imprensa irresponsável e sem credibilidade, tenta manipular informações para enganar a população, divulgando “notícias” falsas com a intenção de denegrir a imagem e atrapalhar quem trabalha duro para melhorar a qualidade de vida em Rondônia.

O senador Acir Gurgacz não recebeu doações das empresas JBS Friboi S/A e Construtora Norberto Odebrecht S/A para a campanha ao Senado em 2014.

As doações citadas na matéria do site Painel Político foram feitas ao Diretório Estadual do PMDB.

O repasse contábil consta na prestação de contas eleitorais da campanha do senador Acir Gurgacz ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por conta de gasto estimado com despesas da coligação majoritária ao Governo do Estado, integradas à campanha ao Senado. (informação disponível no site do TSE – www.tse.jus.br).

O valor da doação (R$ 933.328,00) é estimado, ou seja, referente à parte das despesas que a candidatura majoritária teve com os materiais e ações integradas.

A candidatura do senador Acir Gurgacz não recebeu nenhum centavo dessas duas empresas. O senador nega com veemência a vinculação de seus posicionamentos e votações com doações de campanha, porque sempre pautou suas decisões a partir de suas convicções e de compromissos com a população e com o Estado de Rondônia.

Uma prova disso é que o senador Acir Gurgacz sempre trabalhou contra a prática injusta de concentração do mercado da carne na mão de poucas empresas frigoríficas em Rondônia e em todo o Brasil, denunciando a prática de cartel na Comissão de Agricultura do Senado e junto ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Em 2012, depois de duas audiências promovidas na Comissão de Agricultura, e de vários pedidos de informação ao Ministério da Agricultura, o CADE abriu processo investigatório e encaminhou denúncia ao Ministério da Justiça. Como resultado desta ação, a JBS Friboi foi multada em mais de R$ 7 milhões e teve que assinar um Termo de Compromisso de Desempenho (TCD), em que se comprometia a submeter ao CADE sua política expansionista.

Assessoria de Imprensa – Senador Acir Gurgacz

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário