Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

A atitude deste gerente da Caixa emocionou a internet

0

Luís Cláudio de Souza Lima sentou-se no chão da agência para conversar com o cliente deficiente físico

Passava das 11h30 de quinta-feira (13) quando Luís Cláudio de Souza Lima, de 51 anos, gerente de atendimento social de uma agência da Caixa Econômica Federal (CEF), em Volta Redonda (RJ), levantou de sua mesa e se dirigiu ao saguão de autoatendimento da agência, na região central da cidade, onde José, um cliente deficiente físico – sem as duas pernas e com problemas também nos braços –, se arrastava esperando atendimento no banco.

Sem pensar duas vezes, Lima abaixou-se e sentou-se no chão da agência para poder conversar com o cliente “olhando nos olhos” e conseguir atendê-lo da melhor maneira possível. De acordo com Lima, José foi até o banco para fazer o cadastramento de uma senha do cartão cidadão – usado para receber benefícios sociais, entre eles o Bolsa Família.

“Para evitar que ele esperasse numa fila, eu levei até ele um equipamento portátil para o cadastramento da senha. Sentar no chão para lidar com ele foi uma reação automática, pois ele não tem como ficar em pé. A gente faz isso sempre que necessário, muitas vezes até com idosos que não aguentam esperar em pé”, contou o gerente, que trabalha na CEF há 16 anos.

Segundo Lima, o senhor deficiente não é cliente dessa agência, mas já foi atendido lá algumas vezes. Ele não foi levado para ser atendido dentro da agência por não haver necessidade. “O equipamento é portátil e tem como objetivo evitar filas. E a agência é de dois andares, para ele seria muito mais complexo ter de passar pela porta eletrônica e seguir para o andar de cima.”

A cena do atendimento feito no chão foi vista e registrada em uma foto pela professora Maria Isabel de Paiva, de 54 anos, que esperava atendimento no banco para sacar seu Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) referente às contas inativas.

“Eu havia visto esse senhor na rua, rastejando para caminhar, mas não imaginei que ele iria até o banco. Ele não usa muletas, caminha com o bumbum e apoio das mãos. Assim que ele entrou no banco, ele continuou despercebido, ninguém deu a menor importância. Até que o gerente saiu de dentro da agência e foi até ele, iniciando o atendimento ali onde ficam os caixas eletrônicos”, conta Isabel.

Emocionada com a dedicação do funcionário, a professora decidiu fazer uma foto e postar em seu perfil de uma rede social na sexta-feira à noite. Poucas horas após a publicação, a imagem viralizou nas redes sociais e acumulou mais de 2,9 mil comentários, 6,6 mil compartilhamentos e 23 mil reações positivas. “Até me assustei com a velocidade da repercussão. Foi tudo muito rápido e eu não esperava tudo isso. Até hoje continuo recebendo mensagens”, diz.

Lima, o gerente, disse que ficou sabendo que sua foto estava circulando pela internet no sábado pela manhã. “Um colega me ligou e disse: Cláudio, tem uma foto sua bombando na internet”, disse ele, que reagiu com bom humor ao post. “Não fiquei bravo pela exposição, nem esperava tamanha repercussão, mas fiquei feliz pelo reconhecimento”, afirmou.

Para Isabel, o fato de a imagem ter gerado tanta comoção na web demonstra que as pessoas ainda se preocupam com os outros. “Em geral, as pessoas vivem na correria, de forma individualizada, olhando apenas para si mesmas, sem olhar ao redor. Essa cena, que deveria ser vista como algo natural, acabou se tornando um fenômeno. Seria bom que acontecesse sempre.”

Fernanda Bassete
Comentários
Carregando