Atletas dos EUA podem não vir ao Rio por surto de zika vírus, diz agência

O Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC na sigla em inglês) informou nesta segunda-feira (8) que seus atletas e funcionários estão preocupados com o zika vírus no Brasil e que, por isso, podem considerar não viajarem ao Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos em agosto.

Segundo a agência “Reuters”, o comitê e líder de federações esportivas norte-americanas falaram sobre o assunto durante uma videoconferência em janeiro, e foi dito que “eles não iriam ao Brasil se não se sentissem confortáveis”.

O anúncio do USOC mostra que não só brasileiros, mas muitas pessoas de vários países estão preocupadas com a questão do zika vírus, inclusive os atletas que vão competir nos Jogos Olímpicos, que segundo o comitê, precisarão tomar uma decisão difícil sobre a participação ou não nas Olímpiadas.

O zika vírus está associado ao aumento dos casos de microcefalia no Brasil. Após o surto no País e a chegada o vírus em outros, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou situação de emergência na saúde pública internacional.

Will Connell, diretor da Federação Equestre dos EUA, disse que o comitê deixa a decisão para os atletas e membros da equipe. “Eles disseram que quem estiver preocupado não deve se sentir obrigado a ir”, afirmou. “Se um atleta se sente assim, é claro que eles podem decidir não ir.”

O Comitê declarou que a organização irá aderir às recomendações de agências de saúde do Brasil, inclusive o Centro de Controle de Doenças dos EUA (CDC), que aconselhou as grávidas a usarem camisinha com seus parceiros devido a possível transmissão de zika por relações sexuais.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário