Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Ator preso ao ser confundido com assaltante é liberado de presídio

0

O ator e psicólogo Vinícius Romão de Souza, de 26 anos, preso após ser confundido com um assaltante, foi liberado na tarde da ultima quarta-feira (26) da Cadeia Pública Juíza de Direito Patrícia Acioli, no bairro de Jardim Catarina, em São Gonçalo. Abatido e, segundo amigos, mais magro, ele deixou a unidade prisional no carro do pai. Vinícius não deu entrevistas, mas o pai dele, o tenente-coronel da reserva do Exército Jair Romão de Souza, agradeceu o empenho de amigos, que acompanharam o caso de perto, e da imprensa, que denunciou a prisão injusta. Ele estava na cadeia há 16 dias, depois de ser detido no Méier, acusado de roubar a bolsa de uma mulher.

Bruno Ramos, que também acompanhou a liberação de Vinícius, disse esperar que os responsáveis pela prisão do amigo sejam responsabilizados e que a inocência dele seja comprovada. De acordo com Rubens Nogueira de Abreu, advogado do ator, com o novo testemunho da vítima do assalto — a copeira Dalva da Costa Santos, de 51 anos, que contou ter se confundido quando identificou Vinícius como o ladrão —, seu cliente deve ser absolvido depois do carnaval. O advogado não confirmou se um processo será aberto para responsabilizar o estado pela prisão indevida.

Vinícius estava numa cela com outros 15 presos, mas não sofreu violência. Segundo o advogado, seu cliente estava tranquilo, por ser psicólogo e ter consciência de sua inocência. Os amigos, entretanto, contaram que ele dias usando a mesma roupa, sem poder usar escova de dentes nem papel higiênico.

A Corregedoria Interna da Polícia Civil vai apurar se houve alguma irregularidade na prisão do ator. Pela decisão judicial, Vinícius terá de comparecer ao Fórum mensalmente e não poderá deixar a cidade. O juiz em exercício da 33ª Vara Criminal, Rudi Baldi Loewenkron, afirmou em sua decisão que o rapaz poderia ficar solto, já que tem endereço fixo e emprego, não possuindo antecedentes criminais nem o perfil de um criminoso comum.

 

Comentários
Carregando