Atrasos na Lava-Jato estão na investigação, e não no STF, diz Gilmar Mendes

In Direito & Justiça
Gilmar Mendes suspende repasses judiciais para o Rio
Espalhe essa informação

De acordo com o ministro, o andamento dos processos depende mais da Polícia Federal e da Procuradoria Geral da República

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, disse na manhã desta terça-feira, 18, que o STF fará esforço para que não haja atraso nas análises ligadas à Operação Lava-Jato. “Não há atrasos hoje nos processos que estão formalizados no Supremo na questão da Lava-Jato. Os atrasos estão na investigação”, afirmou a jornalistas pouco antes de participar de um evento realizado na capital portuguesa.
De acordo com o ministro, o andamento dos processos depende mais da Polícia Federal e da Procuradoria Geral da República. Mendes disse que chegaram cerca de 50 processos ao Supremo, 11 deles já foram transformados em denúncia e cerca de oito em procedimento normal.
“O grande problema aqui é o atraso na investigação.” Mendes participa do V Seminário Luso-Brasileiro de Direito, em Lisboa, promovido pela Escola de Direito de Brasília do Instituto Brasiliense de Direito Público (EDB/IDP) e pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa (FDUL).
Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

PRF está multando motoristas

Cinco policiais rodoviários federais são presos por cobrar propina de motoristas

Espalhe essa informação A força tarefa composta por aproximadamente 100 policiais (50 Policiais Rodoviários Federais e 50 Policiais Federais)

Read More...

Por que a América Latina é a única região do mundo onde o islã não cresce

Espalhe essa informação O islã é a religião que mais cresce no mundo. Espera-se que, até o final do

Read More...
Temer analisa medidas para anular depoimentos da Odebrecht

Odebrecht entrega extratos com propina de US$ 65 milhões acertada com Temer

Espalhe essa informação Ouça a reportagem da CBN Os comprovantes são de uma propina que delatores dizem ter sido

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu