Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Áudio de suposto agente que incita violência em greve está sendo investigado por autoridades

0

A justiça rondoniense está analisando o posicionamento do delegado sindical dos agentes penitenciários da cidade de Ariquemes, Everton Lane de Assis, que supostamente teria vazado um áudio onde incita a greve da categoria de forma criminosa, afirmando palavras como “quanto mais preso morrer melhor”.

Com paralisação prevista para o próximo dia 16, os agentes penitenciários possuem uma extensa pauta de reivindicações da categoria, entre eles, a melhoria no rendimento salarial além da melhor estruturação das condições de trabalho.

De acordo com o Rondoniaovivo, o caso foi repassado às autoridades competentes que estão verificando o áudio e publicações feitas em redes sociais relacionadas à incitação de uma violenta greve. Em uma conversa realizada através do WhatsApp, atribuído a Everton Lane e divulgado com exclusividade por PAINEL POLÍTICO, ele  afirma que “as cadeias têm de cair de Guajará à Vilhena, aí o secretario e o governo vão ver com quem estão falando”.

Leia também:

Governo proíbe agentes e socio-educadores de conceder entrevista durante greve

Se confirmado a intenção do suposto agente em agitar a greve e descamba-la para a violência e o confronto entre presos, ele pode responder criminalmente e formalmente em seu setor público.

Com um histórico tenebroso de greves no setor penitenciário, o estado de Rondônia tenta a todo o custo não figurar na imprensa internacional por violar tratados de convenção de direitos humanos como ocorrido na rebelião no presídio Urso Branco.

Na tarde desta quarta-feira, o Singeperon divulgou nota sobre o assunto:

O Sindicato dos Agentes Penitenciários e Socioeducadores do Estado de Rondônia (Singeperon) vem a público afirmar que o conteúdo de um áudio divulgado pela imprensa de um suposto agente penitenciário que ofende a imagem do Poder Judiciário e do próprio Estado não reflete o pensamento deste sindicato, legítimo representante da categoria.

Vale ressaltar que o Singeperon é totalmente contrário a qualquer ato de violência ou atitude que venha a por em risco a vida de servidores, familiares e apenados, bem como condena qualquer tipo de incitação para movimentos subversivos nas unidades prisionais. A categoria tem compromisso com a sociedade e, mesmo o Estado não fazendo por onde, tem travado a sua luta de forma justa e correta em busca da aprovação do Plano de Carreiras, Cargos e Remunerações de seus servidores, como parte do compromisso firmado pelo Estado em acordo judicial em 2012.

A categoria está em ESTADO DE GREVE, com a paralisação prevista para iniciar nesta quinta-feira (16). Se assim ocorrer, o movimento será baseado nos preceitos constitucionais e em respeito ao Estado de Direito.

A Diretoria

Comentários
Carregando