Aviões de guerra disparam sem querer e matam controlador nos EUA

Caças F-16 faziam treino de rotina no Novo México quando fizeram tiros não intencionais

Uma pessoa foi morta e outra ficou ferida em um treino militar na base Holloman, no Sul do Novo México. Oficiais disseram que o acidente aconteceu na noite de terça-feira, 31 de janeiro, quando dois caças F-16 acertaram uma patrulha terrestre. Os aviões fizeram disparos com munições contra o chão, aparentemente sem saber que elas estavam ativas.

Os membros da patrulha eram controladores que prestam ajuda às aeronaves militares, incluindo caças treinando acertar alvos terrestres. A vítima ferida já foi liberada do hospital, segundo declaração dada por oficiais da base. A identidade dos envolvidos não foi divulgada, e o caso está sob investigação.

O F-16 entrou em atividade no final dos anos 1970, e é um jato versátil que pode bombardear, soltar mísseis e usar munição contra alvos no chão em missões que incluem combate aéreo e terrestre. Mais de 4.600 caças já foram fabricados desde seu lançamento. O avião conta com versões de um ou dois lugares.

Segundo a declaração, as aeronaves estavam em Holloman, mas pertencem ao 54º grupo de caças, localizado na Base Aérea Luke, em Glendale, Arizona.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta