Banda larga fixa no Brasil é a 55º mais barata do mundo

O Brasil ficou com a 55ª posição no ranking de menores preços da banda larga fixa no mundo, de acordo com a pesquisa “Measuring the Information Society” (MIS) 2013 sobre os serviços de comunicações em 155 países sobre o ano de 2012, divulgada nesta segunda-feira (7) pela União Internacional de Telecomunicações.
O preço do serviço no Brasil é mais caro que no Uruguai e na Venezuela, que ocupam a 37ª e a 39ª colocação no ranking dos mais baratos, respectivamente.
Segundo a UIT, o brasileiro gasta em média 2% da renda mensal bruta com serviços de internet banda larga. O preço médio da internet banda larga no país é de US$ 17,8, quase R$ 40.

Desenvolvimento
O estudo aponta que o país está na 62ª posição no índice de desenvolvimento em tecnologia da informação e comunicação (IDI), criado pela UIT, tendo um crescimento de 0,41 pontos em um ano. Segundo o estudo, foram constatados avanços tanto em acesso quanto em uso dos serviços de tecnologia da informação e comunicação.
A proporção de casas com computador cresceu de 45% em 2011 para 50% em 2012. As casas com acesso a internet subiram de 38% para 45%, impulsionados pelo Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). O plano tem como objetivo levar internet de pelo menos 1 Mbit/s para 40 milhões de brasileiros até 2014.
A penetração da banda larga no Brasil, segundo a UIT, cresceu de 22% em 2011 para 37% em 2012. Segundo dados da consultoria Teleco mencionados no estudo, ao final de 2012, 88% da população brasileira estava coberta por redes de internet móvel 3G.
Ao lado do Brasil, os países que mais tiveram crescimento nos índices de desenvolvimento no setor estão Líbano, Emirados Árabes, Barbados, Omã, Costa Rica, Bielorússia, Estônia, Barein e Israel.
O ranking das Américas da UIT é liderado pelos Estados Unidos e pelo Canadá com o Brasil ocupando a nona posição. O país perde ainda, no continente, para Barbados, Uruguai, Antigua e Barbuda, Chile, Argentina e Costa Rica.
Já o ranking mundial é liderado pela Coreia, seguida por Suíça, Islândia, Dinamarca e Finlândia.
Dados mundiais
De 2008 a 2012, a média do preço do megabit por segundo no mundo caiu de US$ 70,1 para US$ 19,5, segundo o estudo. Nos países em desenvolvimento, o valor caiu de US$ 141 em 2008 para US$ 38,9 em 2012.
O número de países oferecendo internet banda larga com velocidades de 2 Mbit/s ou maior cresceu de 9% em 2008 para 27% em 2012. Cuba é o país com a internet mais cara do mundo, enquanto Macau oferece os serviços mais baratos.
De acordo com a pesquisa, 2,7 bilhões de pessoas em todo o mundo, cerca de 40% da população, acessam a internet. São mais de 750 milhões de casas conectadas.
O mundo tem 6,8 bilhões de contas de celular e 2 bilhões de contas de acesso à internet móvel. 50% da população mundial vive em uma área com cobertura 3G.

 

Fonte: G1

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!
Anterior «
Próximo »

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

  • twitter
  • googleplus

Deixe uma resposta

Direto de Brasília