fbpx
Bandidos aplicam golpe novo no Whatsapp e lesam usuários

Uma nova modalidade de golpe eletrônico, dessa vez por meio do aplicativo Whatsapp, vem se alastrando nos grande centro do país e causando um enorme prejuízo aos milhões de usuários do aplicativo.

Trata-se do que poderíamos chamar de “mensagem enganosa”, onde esses bandidos de conseguem de alguma forma “clonar” os números de celulares de outras pessoas e de posse da agenda telefônica desta, emitem mensagens de ajuda financeira em massa e conseguem em muitos casos convencer parentes e amigos mais próximos das vítimas.(Veja o Vídeo)

Tudo é feito com muita pressa, e as mensagens em tom desesperador mal dão tempo da vítima pensar em checar a veracidade do fato, pois imagina estar recebendo um mensagem direta de uma pessoa que conhece bem e deposita toda confiança, por isso mesmo, acaba percebendo que se trata de um golpe apenas após dispor da quantia que foi solicitada pelos bandidos.

O poder de convencimento dos criminosos é tão grande que em todo tempo a pessoa é chamada sempre pelo primeiro nome como se fosse uma conversa informal entre amigos de longa data, o que não permite que a pessoa venha desconfiar durante os minutos seguintes em que a conversa se desenrola.

A brasiliense Camila Santana, bancária, conta como caiu no golpe na reportagem da TV BRASIL, e diz que por se tratar de uma pessoa de extrema confiança não pensou duas vezes, apenas se sentiu impelida a ajudar a amiga que na verdade nem sabia que seu número de celular, que era utilizado para correspendência via Whatsapp estava sendo usado para fins ilícitos.

A mensagem que recebeu chegou com o seguinte apelo:

“Camila, vê se pode me ajudar, tem como fazer

transferência pra mim, e eu te repasso o valor

quando estiver na agência…Minha senha da

internet bloqueou, acho que acessei um computador

com vírus…”

Após o apelo da suposta “amiga”, Camila nem exitou e cuidou imediatamente de realizar a transferência no valor de dois mil reais.

O crime foi possível por que, um chip comprado pelos bandidos com os dados da amiga de Camila permitiu que eles usassem o número de telefone e invadissem o whatsapp dela.

Mesmo sendo impossível que dois número de celular funcionem ao mesmo tempo com uma conta de Whatsapp, porém, nesse caso, a amiga de Camila estava com seu chip queimado e não estava fazendo uso de sua linha celular.

Com essa brecha temporal causada pela falta de utilização, possibilitou aos bandidos em um um curto prazo de tempo conseguir se passar pela usuária legal do número cadastrado na rede de mensagens.

Dias depois, quando a amiga Fernanda, tentou acessar sua conta, o aplicativo solicitou que ela reiniciasse, e confirmasse seus dados pessoais para poder novamente fazer uso do serviço, mas, aí o golpe já tinha se consumado.

Segundo o advogado da usuária, o golpe só foi possível por que a operadora transferiu os dados e número do celular para a outro chip sem a conferência de documentos da real proprietária da linha, o que proporcionou um falha de segurança operacional, o que pode causar prejuízos inclusive à terceiros no caso em questão.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta