Bebê de 11 meses é mordido e sofre maus-tratos em berçário, dizem pais

Pais levaram a filha a hospital e procuraram a polícia de Rondonópolis (MT)

Uma bebê de 11 meses foi internada depois de ter sido supostamente mordida e sofrido maus-tratos em uma creche particular, nesta segunda-feira (38 km de Cuiabá. Segundo os pais da menina, que recebeu alta nesta terça-feira (31), os funcionários da creche alegaram que outra criança, de um ano, teria mordido a bebê. Os pais registraram um boletim de ocorrência na polícia. A Polícia Civil informou que o caso já está sendo investigado.

Em nota, a creche Berçário e Hotelzinho Donabhel informou que a cuidadora deixou a criança sozinha por cerca de cinco minutos para medir a temperatura de outra criança que estava com febre em uma sala ao lado e, ao retornar, encontrou outra criança de dois anos em cima do bebê. Também disse lamentar o ocorrido. “A dor sentida é compartilhada com todos, como é nosso dever oferecemos ajuda a família. Já prestamos esclarecimentos ao Conselho Tutelar e também à polícia”, diz em uma mensagem postada numa rede social.

Fotos divulgadas pela família mostram hematomas no rosto e nas costas da criança. Segundo a Polícia Civil, o caso será investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher. A responsável pela creche, os pais e algumas pessoas já prestaram depoimento.

Bebê de 11 meses foi internada após ser mordida
e sofrer maus-tratos em creche de Rondonópolis
(Foto: Arquivo pessoal)

O pai da bebê, o técnico de enfermagem José Cícero da Silva, de 39 anos, contou que a filha fica nesse berçário desde quando tinha 3 meses de vida.

“Minha esposa estava trabalhando e eles ligaram pedindo que ela fosse para a creche. Ela perguntou o que tinha acontecido, mas eles não disseram. Quando minha mulher chegou na creche, nossa filha estava no chão, toda machucada, em estado de choque, e a cuidadora disse que uma criança tinha mordido nossa filha”, relatou o pai ao G1.

Os pais e a criança passaram por atendimento no Conselho Tutelar e a menina foi levada para o Instituto Médico Legal (IML) para exame de corpo de delito.

“O médico que fez o exame constatou que foi uma agressão física, uma tortura. Ela estava com machucados em todo o corpo, no rosto, no bumbum e nas costas. Ela está com inchaço, toda arranhada, mordida e com ferimentos”, declarou José Cícero.

Os funcionários não disseram à família se a criança foi mordida na ausência dos cuidadores e nem quantas pessoas eram responsáveis pelas crianças em cada sala, segundo o pai.

Depois de passar pelo exame no IML, a bebê foi encaminhada para um pronto atendimento infantil na cidade.

“A médica fez raio-X e a deixou internada. Ela [a bebê] teve febre, tomou medicações e recebeu alta hoje pela manhã. Mas ela não quer comer, só recebe amamentação. Se damos alguma comidinha, ela vomita, não consegue comer”, relatou o pai. Ele disse ainda que ela está agitada.

Conforme a família, há algumas semanas a menina foi mordida por uma criança do berçário. “Da outra vez ligaram dizendo que uma criança tinha mordido o braço dela. Me chamaram e pediram desculpas e disseram que foi falta de atenção. Onde as pessoas estavam quando isso aconteceu?”, indagou o pai. O berçário atende a crianças de quatro meses até 4 anos.

Com G1/MT

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário