Bolsonaro manda prender militantes do PSOL que o chamaram de “homofóbico”; veja

O deputado se ofendeu e chamou os policiais na noite desta segunda-feira (1º) na Câmara dos Deputados

Jair Bolsonaro se ofendeu quando duas mulheres o chamaram de homofóbico na noite desta segunda-feira (1º) na Câmara dos Deputados. Após o episódio o deputado federal chamou policiais para encaminhar as mulheres até Polícia Legislativa onde registrou queixa.

Durante o caminho até o local, seu filho e também deputado Eduardo Bolsonaro registrou o momento em vídeo e compartilhou nas redes sociais.

Uma das mulheres faz um telefonema para pedir ajuda dos políticos e militantes do PSOL.

De acordo com a publicação de Eduardo, Jair foi  chamado de “racista”, “homofóbico” e “seu merda”.Confira!

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

2 thoughts on “Bolsonaro manda prender militantes do PSOL que o chamaram de “homofóbico”; veja

  1. Ele foi trouxa por acreditar que aqui, no Brasil, algo que está na constituição seria o suficiente para parar vagabundos esquerdistas que aparelharam o Estado brasileiro, inclusive o STF. Falo da imunidade parlamentar que serviu como valor constitucional para que o deputado não processasse a deputada Maria do Rosário quando ela o chamou de estuprador (enquanto ela defendia um de apodrecer na cadeia) mas que a mesma ignorou ao processar Jair Bolsonaro. Agora, depois de apanhar ele mostrou que já entendeu o que esses bandidos buscam e mandou prender duas idiotas úteis (ver artigo “Os idiotas úteis dos socialistas” escrito por WALTER WILLIAMS).

Deixe uma resposta