Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Bonner afirma: “Vem aí uma nova linguagem para o Jornal Nacional”

0

No final do ano passado os internautas que acompanham o “Jornal Nacional” começaram a “entrar” nos bastidores por conta dos vídeos que o editor-chefe do telejornal começou a postar nas redes sociais anunciando, de forma bem humorada, os principais destaques do programa.

O que poucos sabem é que isso faz parte de uma reformulação na linguagem do JN que deve começar agora em 2015 como o próprioWilliam Bonner adiantou à nossa coluna.

“Este ano de 2015 será um ano de renovação de linguagem do Jornal Nacional. Eu me empenhei com um grupo de colegas ao longo deste intenso ano de 2014. Fui indicado para coordenar um grupo de discussão de formato de linguagem e algumas das propostas e conclusões que chegamos e foram aprovadas pelo comitê começarão a ser implantadas paulatinamente no Jornal Nacional”, explica.

“Esse ano será muito desafiador pra mim, pra Renata e pra toda a equipe ao longo do ano de 2015. Mas o mais legal é que não será apenas no ano de 2015, será um projeto de longo prazo, e te diria que não tem prazo pra se encerrar, porque as novidades pressupõem treinamento e depois reciclagem de todos os profissionais envolvidos”, completa.

O novo projeto já está em andamento. “E eu to muito entusiasmado com esse trabalho e sinto que a minha equipe está ansiosa para conhecer mais profundamente o projeto que já vamos começar no início de 2015″, revela.

Sobre as chamadas despojadas e mais à vontade, Bonner faz questão de dizer que não é responsável por inventar nada. E que se trata de uma situação que já existe no SPTV, o telejornal local de São Paulo.

“Eu não inventei nada. O SPTV também faz. Eles pegam uma ‘camereta’, que eu acho que é uma GoPro. Botam na ponta de uma vara. E aí o Cesar Trali segura assim e faz o selfie e gira e tal…e não treme. O meu treme! Eu não tenho a vara e nem a GoPro. Eu tenho o meu celular. Estico esse bração que Deus me deu e que obriga a comprar camisa sob medida… e eu faço”, conta com muito bom humor a história pro trás dos vídeos de bastidores.

“Ai, eu vi que alguns caras da engenharia, colegas nossos, dizendo que ficou muito bom. ‘A gente tá pensando em dar pra você uma varinha pra você colocar o celular na ponta pra não tremer’. E eu falei: “Eu quero que trema!” Eu não vou ensaiar um texto. Eu falo de improviso. Não tenho teleprompter. Eu estou fazendo o que eu acho que deve ser feito”, diz enfático.

Ao que tudo indica, Bonner tem gostado do resultado: “O resultado até o momento é o seguinte: não vi uma alma pra criticar. A única pessoa que falou do ‘trimilique’ foi num site especializado que disse: ‘a gente vê o Bonner com uns ‘trimiliques’ que dão a impressão de que ele atirou no ralo anos de aprendizado de telejornalismo. E é sensacional’”, comenta.

Mas será que isso vai contra o tão falado “padrão Globo de qualidade”? “O padrão Globo de qualidade na tela da TV tem que permanecer, ele é uma marca da empresa. E qual é o padrão Globo de qualidade na web? Nós estamos inventando. Se o padrão Globo de qualidade na web for o da naturalidade, espontaneidade e da fala fácil… eu acho que é isso que tenho que mostrar. Eu to satisfeito com isso. Isso é só uma amostra daquilo que virá em termos de linguagem do jornal”, finaliza.

Fonte: TERRA

Comentários
Carregando