Brasil deveria dar proteção a Snowden, diz jornalista

In Internacional
Espalhe essa informação

O jornalista norte-americano Glenn Greenwald, que divulgou as ações de espionagem dos Estados Unidos no Brasil, afirmou nesta quarta-feira (9) que o governo brasileiro deveria dar “proteção” a Edward Snowden, ex-colaborador da Agência de Segurança Nacional norte-americana (NSA), se tiver interesse em obter mais informações.
Snowden foi quem vazou dados secretos do governo norte-americano que revelam a interceptação de comunicações da Petrobras, da presidente Dilma Rousseff e do Ministério de Minas e Energia. O ex-agente está asilado na Rússia, onde vive em local secreto e com restrições de comunicação.

“Se o governo quer informações, deve proteger ele [Snowden] para que tenha liberdade para trabalhar. Ele está muito limitado para falar e corre o risco de os Estados Unidos o capturarem. Os governos estão se dizendo gratos por terem essas informações, mas não se dispõem a proteger quem passou esses dados”, disse.
Edward Snowden é procurado pelos EUA e recebeu asilo político da Rússia em agosto, depois de passar mais de um mês na área de trânsito do aeroporto de Moscou.

Washington exigiu em várias ocasiões a sua extradição. Desde que foi asilado, Snowden não foi visto em público e, segundo seu advogado, ele corre perigo.
“Quase ninguém quer proteger uma pessoa que é responsável por deixar o mundo descobrir isso […]. Se um governo é serio defendendo liberdade e a liberdade de imprensa, precisa começar protegendo a pessoa que começou com tudo”, disse Greenwald.
O jornalista foi ao Senado para falar na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as denúncias de espionagem que atingiram o Brasil.

Documentos revelados pelo Fantástico em setembro mostraram que a Agência Nacional de Segurança (NSA) obteve informações sobre a comunicação da presidente e da Petrobras. Neste domingo ((6), nova reportagem mostrou documentos vazados por Edward Snonden, ex-analista da NSA, mostram que o Canadá também espionou o Ministério de Minas e Energia.
Greenwald também afirmou que existe uma “guerra contra o jornalismo e o processo de transparência” em países como EUA, Inglaterra, Canadá e demais aliados onde também foram identificados atos de espionagem. “Agora estou aprendendo o que os Estados Unidos está fazendo com esse sistema de espionagem para punir o processo do jornalismo”, declarou.

 

Fonte: G1

Deixe sua opinião via Facebook abaixo!

You may also read!

Coluna – Deputados “pró-Maurão” falam abertamente em traição contra o presidente da ALE

Espalhe essa informação Eles querem que Confúcio “feche logo com Acir” para “baixar a bola” do presidente; e ainda,

Read More...

MPT afirma que Greve Geral de sexta-feira é legitima e justa contra Reforma Trabalhista

Espalhe essa informação O MPT ainda reforça sua posição institucional contra as medidas de retirada e enfraquecimento de direitos

Read More...
Senadores articulam “meio-termo” para extinção de foro privilegiado

Senado aprova projeto que altera a Lei de Abuso de Autoridade; veja íntegra do texto

Espalhe essa informação O substitutivo, que tinha sido aprovado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) pela manhã,

Read More...

Deixe uma resposta

Mobile Sliding Menu