fbpx
Candidatos no Enem ganham mais tempo para tentar isenção do pagamento de taxa

Balanço divulgado pelo Ministério da Educação nesta terça-feira (30/5) aponta que 7.603.290 estudantes se inscreveram no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) este ano. Destes, 113.266 são do Distrito Federal.

O número de inscritos é menor que o do ano passado, de 9.276.328. Dos 7,6 milhões inscrições que o MEC recebeu em 2017, 6.135.418 foram confirmadas — é o menor número desde 2013. O restante inclui candidatos que não pagaram a taxa que não souberam fazer a solicitação de isenção por não compreenderem o sistema.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) deu um prazo de até às 12h do dia 25 de junho para quem quiser entrar com recurso e garantir a isenção do pagamento da taxa no exame.

Os interessados devem encaminhar a documentação comprobatória para o e-mail [email protected] com o assunto “Recurso Administrativo – Isenção da Taxa de Inscrição do Enem 2017” e a mensagem deve conter o nome completo, o CPF e o número de inscrição do participante; bem como o nome completo e o CPF da mãe. A ausência de qualquer uma dessas informações inviabilizará a análise. A relação dos documentos aceitos está no portal do Inep e também pode ser obtida por meio do 0800-616-161.

Os critérios para a isenção da taxa de inscrição mudaram neste ano, dificultando a confirmação de muitos candidatos. O Inep incluiu no sistema um cruzamento de dados entre a declaração de carência e os dados do governo federal sobre famílias carentes. Por isso, subiu o total de pedidos de isenção recusados no Enem.

Diante de muitas queixas dos candidatos, foi feito um acordo entre o Inep e o Ministério Público Federal que garante um prazo adicional de 30 dias para quem quiser ter acesso à gratuidade.

Banca indefinida
Durante coletiva com a participação do ministro da Educação, Mendonça Filho, a presidente do Inep, Maria Inês Fini, disse que o instituto ainda não definiu a entidade que vai encabeçar a banca organizadora do exame. “Ainda estamos em negociação”, ressaltou.

Em abril deste ano, o Inep anunciou o rompimento do contrato com o Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação, Seleção e Promoção de Eventos (Cebraspe), da Universidade de Brasília (UnB), que juntamente com a Cesgranrio organizava toda a logística do Enem.

A gota d’água para o afastamento da instituição teria sido a suspeita de fraudes no concurso para delegado da Polícia Civil de Goiás, organizado pelo Cebraspe e realizado em 5 de fevereiro deste ano. O Ministério Público abriu uma investigação em março devido ao excesso de notas altas em uma prova considerada difícil. A Justiça suspendeu o concurso.

Fonte: metropoles.com

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta