Cantor Gusttavo Lima é intimado durante show por calote em empresa

A Justiça do Distrito Federal cansou do “Tchê tchê tchererê” de Gusttavo Lima. O artista deverá recebeu o aviso de uma ação judicial durante um show na noite desta quarta-feira (11/5) em uma casa noturna de Brasília. O processo foi aberto por uma empresa que alega ter tomado um golpe do cantor. A multa total que deverá ser paga por Lima chega a R$ 1,7 milhão.

Segundo o escritório de advocacia que cuida do caso, Nivaldo Lima — nome de batismo de Gusttavo Lima — foi contratado por uma companhia de cosméticos em 2014 para estrelar uma campanha publicitária em Brasília, incluindo um show na cidade. Para isso, recebeu, na época, R$ 280 mil, além de outros R$ 80 mil em títulos de doação. Porém, a empresa alega que o cantor não fez nada do combinado.

ReproduçãoREPRODUÇÃO

Desde então, os advogados tentam entregar a ele a ação judicial, aberta na Justiça do DF. Entretanto, a rotina de viagens, shows e outros obstáculos têm dificultado a localização do cantor por parte dos oficiais.

Mas parece que, desta vez, não haverá escapatória. Ao saberem do show em Brasília, os representantes da empresa entraram com uma petição de urgência para que os oficiais usassem a apresentação para encontrar Gusttavo. O pedido foi deferido, uma vez que a Justiça considerou até mesmo uma economia para os cofres públicos, que já foram abertos diversas vezes na tentativa de encontrar o artista.

Se a ação for realmente entregue, restará ao sertanejo entoar sua canção:

“Você não me conhece
Me julgando até assim parece
Que eu sou o pior ser humano do mundo…”

A reportagem tentou entrar em contato com a assessoria do cantor, mas assim como a Justiça nos últimos dois anos, não obteve sucesso.

Com informações do Metropoles

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta