Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Carro de luxo pega fogo após queda de penhasco no interior de SP

Piloto participava de corrida de arrancada em pista de pouso em Caçapava

0

Um Lamborghini Aventador pegou fogo após cair em um penhasco durante competição de arrancadas no último sábado em Caçapava, interior de São Paulo. O piloto sobreviveu.

O veículo, avaliado em R$ 3,2 milhões, não conseguiu frear ao final da pista de decolagem de aviões e percorreu aproximadamente 50 metros no ar, antes de cair e pegar fogo.

O veículo participava da K2 Racing Xperience, evento que aconteceu em uma das pistas do Aerovale.

Noeli Penido, diretora comercial da Aerovale, empresa responsável pela pista, afirma que o aeródromo ainda está em construção, e que a Aerovale apenas o aluga para eventos.

Ela afirma ainda que qualquer problema ou acidente que acontecer durante esses eventos são de única responsabilidade da empresa organizadora. No caso da K2 Racing Xperience, a responsabilidade seria da empresa K2 Racing.

Ao ser questionada sobre a qualidade da pista e se ela estaria apta a receber competições automobilísticas, a diretora comercial da empresa afirma que a pista não apresenta nenhum problema técnico que impeça a realização.

Carro é avaliado em R$ 3,2 milhões (Reprodução)

Questionado sobre as condições para realização da competição, Marcelo Kikuchi, proprietário da K2 Racing e responsável pela organização do evento, afirma que “todos os requisitos legais para a realização do evento foram cumpridos na íntegra”. A nota enviada ao R7 afirma também que “todos os pilotos assinam um termo de responsabilidade”.

Kikuchi diz que a pista utilizada para o evento possui área de frenagem de 500 metros, e que “segundo informações oficiais da Lamborghini, o veículo necessita de 290 metros para parar completamente a 300km/h”. Segundo ele, o veículo acidentado passou nos 800 metros — fim da pista — a 250km/h, necessitando de aproximadamente 210 metros para a frenagem total.

Ao ser questionado sobre o atendimento prestado ao piloto e seu estado de saúde, o proprietário da K2 Racing afirma que “todo apoio necessário foi prestado”, e que a ambulância do evento “imediatamente prestou todo o socorro necessário”.

Segundo ele, um helicóptero foi usado para a remoção do piloto, que passa bem, sem ferimentos graves ou fratura. Ele teria saido consciente do carro logo após o acidente.

Fonte: r7

Comentários
Carregando