Casal elogia serviço nos EUA, mas diz que não “dá gorjeta a negros”

“Uma lembrança de ódio não pode me parar. Meus braços ainda estão abertos para eles”, afirmou a garçonete.

A garçonete Kelly Carter teve uma surpresa desagradável ao receber a conta de um casal em Virgínia, nos Estados Unidos. Onde deveria estar estipulado o valor da gorjeta, estava escrito:

“Ótimo serviço, não damos gorjeta a negros”.

Desde então, uma campanha vem arrecadando dinheiro para o que está sendo chamado de, segundo O Globo, “gorjeta coletiva” para a mulher. Até o momento, o equivalente a mais de 8 mil reais.

“Uma lembrança de ódio não pode me parar. Meus braços ainda estão abertos para eles”, afirmou Kelly.

Nos Estados Unidos as gorjetas funcionam quase como que uma regra, já que os garçons geralmente atendem mesas específicas, porque o pagamento pelo serviço é quase obrigatório.

Fonte: noticiasaominuto

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta