Casos de abuso sexual no transporte público de SP crescem 35% em 2017

Dados obtidos com exclusividade pela GloboNews mostram que ocorreram 464 casos de abuso sexual entre janeiro e dezembro de 2017 na capital.

A Polícia Civil registrou 464 casos de abuso sexual no transporte público na cidade de São Paulo entre janeiro e dezembro de 2017. Os dados, obtidos com exclusividade pela GloboNews com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) via Lei de Acesso à Informação, indicam aumento de 35% em relação ao mesmo período de 2016, quando foram feitos 343 boletins do tipo.

Esses números abrangem todos os boletins de ocorrência registrados pela Polícia Civil de São Paulo, que tratam de atentado violento ao pudor, que é considerado uma contravenção, e dos crimes contra a dignidade sexual, como estupro, por exemplo.

Abusos em ônibus

Alguns casos de abuso sexual ocorridos no ano passado chamaram a atenção.

Em 21 de setembro, o Ministério Público de São Paulo denunciou Diego Ferreira de Novais, de 27 anos, pelo crime de estupro, após ele ter sido preso em 2 de setembro esfregando o órgão genital na perna de uma mulher em um ônibus na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, em São Paulo.

Novais foi preso duas vezes na mesma semana praticando crimes semelhantes. Antes, ele havia sido preso por ejacular em uma mulher, também em um ônibus na Avenida Paulista, sendo solto, neste caso, pela Justiça.

No dia 28 de setembro, Evandro Quesada da Silva, de 26 anos, foi preso em flagrante depois de ejacular em uma mulher de 34 anos que estava em um ônibus no Tatuapé, Zona Leste da cidade, a caminho do trabalho.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário