Catálogo de empresa investigada pela PF está cheia de artistas famosos

Roberto Carlos, Daniela Mercury, Toquinho, Adriana Calcanhoto, Lucas Lima, Jorge Ben, Lulu Santos, entre outros, estavam na lista da Bellini Cultural

A operação Boca Livre, deflagrada pela Polícia Federal nesta terça-feira (28), investiga o desvio de R$ 180 milhões de recursos federais em projetos culturais provados junto ao Ministério da Cultura com benefícios de isenção fiscal. O principal alvo é o Grupo Bellini Cultural, que já captou R$ 80,6 milhões via lei Rouanet.

Eventos corporativos, espetáculos com artistas famosos em festas privadas para grandes empresas, livros institucionais e até uma festa de casamento de luxo em Jurerê Internacional foram custeados com recursos da lei.

Segundo informa o Diário do Brasil, o site do grupo Bellini foi tirado do ar, após a denúncia. No entanto, foi encontrado um catálogo (que pode ser visto aqui) que mostra a grandiosidade do ‘leque’ de artistas que a empresa contemplava. Nomes de peso da música brasileira como Roberto Carlos, Daniela Mercury, Toquinho, Adriana Calcanhoto, Lucas Lima, Jorge Ben, Lulu Santos, entre outros, estavam na lista.

Ainda são investigados escritório de advocacia Demarest e as empresas Scania, Kpmg, Roldão, Intermédica Notre Dame, Laboratório Cristalia, Lojas Cem, Cecil e Nycomed Produtos Farmacêuticos. O Ministério da Cultura (MinC) também é alvo das buscas.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta