Política

OAB leva na quinta à Câmara pedido de impeachment de Temer

OAB leva na quinta à Câmara pedido de impeachment de Temer

Política
A Ordem dos Advogados do Brasil marcou para a próxima quinta-feira, 25, a entrega à Câmara da denúncia com o pedido formal de impeachment do presidente Michel Temer. O documento será protocolado pelo presidente da OAB, Claudio Lamachia, e os conselheiros da entidade máxima da Advocacia. Caberá ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM/RJ) dar sequência ou não ao pedido. A OAB alega que Temer cometeu crime de responsabilidade, em violação ao artigo 85 da Constituição, ao receber no Palácio do Jaburu, na noite de 7 de março – sem previsão na agenda oficial – o empresário Joesley Batista, acionista da JBS. A conversa com Temer foi gravada por Joesley, que firmou acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República. O diálogo mostra Joesley fazendo uma narrativa de crimes, com
Exoneração de Roberto Freire (PPS) é publicada no Diário Oficial

Exoneração de Roberto Freire (PPS) é publicada no Diário Oficial

Política
O Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (22/5), em edição extra, trouxe publicada a exoneração de Roberto Freire do cargo de ministro da Cultura. O político, que é presidente do PPS, decidiu sair do governo na semana passada em razão das denúncias que atingiram o presidente Michel Temer, alvo de várias acusações na delação premiada de Joesley Batista, dono da JBS. “Tendo em vista os últimos acontecimentos e a instabilidade política gerada pelos fatos que envolvem diretamente a Presidência da República, eu, Roberto João Pereira Freire, decido, em caráter irrevogável, renunciar ao cargo de ministro de Estado da Cultura”, escreveu Freire na carta que foi entregue na quinta-feira (18), a Temer — um dia depois da divulgação de parte da delação. Ministro da Cultura pede demis
Lava Jato pede condenação de Cabral por corrupção e lavagem

Lava Jato pede condenação de Cabral por corrupção e lavagem

Política
Em suas alegações finais à Justiça, a força-tarefa da Operação Lava Jato pediu a condenação do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral por corrupção passiva e 114 crimes de lavagem de dinheiro. Apresentada ao juiz Sergio Moro, a petição é a conclusão que o Ministério Público Federal (MPF) apresentou em um dos oito processos judiciais dos quais ele é réu. A Lava Jato pede, ainda, que a pena do ex-governador seja agravada por ter promovido ou organizado a cooperação dos demais agentes do crime. Na ação, também são réus a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, o ex-secretário de Governo Wilson Carlos, o sócio de Cabral Carlos Miranda e a esposa deste, Mônica Carvalho. Adriana, Wilson e Miranda também são acusados pelos mesmos crimes do ex-governador, enquanto Mônica é acusada apenas por l
Relator da reforma trabalhista defende saída do PSDB do governo

Relator da reforma trabalhista defende saída do PSDB do governo

Política
O relator da reforma trabalhista, senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), defende que os tucanos deixem o governo Michel Temer e entreguem os cargos. O tema, porém, ainda não gera consenso na cúpula do partido e o parlamentar diz que o assunto continuará ser avaliado. "Há um debate que não está concluído em torno do meu partido. Algumas lideranças como eu defendem que o partido deva sim deixar o governo e entregar os ministérios", disse o senador que é relator da reforma trabalhista no Senado. "Mas não há um consenso ainda no partido e nós vamos continuar avaliando e refletindo dia após dia a gravidade da crise", completou. Senado começa discutir reforma trabalhista; siga ao vivo Ao chegar à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado, o senador capixaba disse que o compromis
Temer se reúne com Moreira Franco e criminalista Mariz no Jaburu

Temer se reúne com Moreira Franco e criminalista Mariz no Jaburu

Política
O presidente Michel Temer reúne-se na manhã desta terça-feira, 23, com o ministro-chefe da Secretaria-Geral, Moreira Franco, e com o criminalista Antonio Cláudio Mariz de Oliveira, seu defensor nas investigações desencadeadas por causa da delação de Joesley Batista, dono da JBS. O encontro acontece um dia depois da defesa do presidente recuar de pedido de suspensão de inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF). A reunião ocorre no Palácio do Jaburu, residência de Temer. Depois, o presidente deve seguir para o Palácio do Planalto. Por ora, a agenda oficial do presidente só cita "despachos internos" a partir das 10h. Nesta segunda-feira, o advogado Gustavo Guedes afirmou que a defesa do presidente entrou com um novo pedido no Supremo para que o inquérito contra o peemedebista não seja
Senado começa discutir reforma trabalhista; siga ao vivo

Senado começa discutir reforma trabalhista; siga ao vivo

Política
O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) vai apresentar o relatório da reforma trabalhista à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado nesta terça-feira. O projeto é discutido em audiência pública na casa, e a expectativa é de que o relatório seja lido na sequência. Na última semana, após a crise política causada pela notícia de que o presidente Michel Temer teria sido gravado dando aval à compra do silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), Ferraço havia dito que a tramitação do projeto estava suspensa. Planalto admite alterar reforma trabalhista para passá-la no Senado A etapa marca o início da tramitação do projeto na Casa, que foi aprovado na Câmara no dia 27 de abril. A matéria que altera mais de 100 pontos da CLT vai tramitar também em outras duas comissões antes de se
Lava Jato acusa pela primeira vez Emílio Odebrecht

Lava Jato acusa pela primeira vez Emílio Odebrecht

Política
Na nova denúncia criminal contra o ex-presidente Lula, agora no caso do sítio de Atibaia, a Procuradoria da República incluiu o empresário Emílio Odebrecht, de 72 anos, patriarca da empreiteira que fechou acordo de delação premiada para se livrar da cadeia da Lava Jato. Os procuradores acusam Emílio por uma sucessão de 18 crimes de lavagem de dinheiro por meio do uso de R$ 700 mil em ‘reformas estruturais’ e de acabamento do imóvel, cuja propriedade atribuem a Lula, o que é negado pelo petista. É a primeira vez que Emílio Odebrecht é formalmente denunciado na Lava Jato. Seu filho, Marcelo, está preso desde 19 de junho de 2015, quando a Operação Erga Omnes – desdobramento da Lava Jato – o pegou. Além do patriarca e do filho, outros 75 executivos da empreiteira firmaram acordo de de
Denúncia do sítio imputa a Lula 10 crimes de corrupção e 44 de lavagem de dinheiro

Denúncia do sítio imputa a Lula 10 crimes de corrupção e 44 de lavagem de dinheiro

Política
Na denúncia criminal apresentada nesta segunda-feira, 22, contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no caso do sítio de Atibaia (SP), o petista é acusado por 10 atos de corrupção e 44 atos de lavagem de dinheiro, no esquema de corrupção descoberto na Petrobrás pela Operação Lava Jato. O petista ainda pode ter que pagar R$ 155 milhões, com os demais acusados, pelos supostos crimes. Terceira acusação formal na Justiça Federal, em Curitiba, o Ministério Público Federal afirma que as empreiteiras Odebrecht, OAS e Schahin reformaram a propriedade, Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), como forma de pagar propinas a Lula. A propriedade do imóvel, registrado em nome de dois sócios dos filhos, e que a Lava Jato diz ser de Lula – que nega – não integra a denúncia. Investigadores da força-
Moro liga Lava Jato a ‘Os Intocáveis’ em entrevista a TV dos EUA

Moro liga Lava Jato a ‘Os Intocáveis’ em entrevista a TV dos EUA

Política
O juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato em primeira instância, comparou, em entrevista à emissora de TV americana CBS, o andamento da operação a um dos momentos retratados no filme Os Intocáveis, dirigido por Brian de Palma em 1987 e que retrata a caçada de agentes do estado para colocar na cadeia o célebre mafioso Al Capone, vivido por Robert de Niro. O líder do grupo é o agente do FBI (a polícia federal americana) Eliot Ness, vivido por Kevin Costner. Seus companheiros são interpretados por Sean Connery e Andy Garcia. Em resposta a pergunta do jornalista Anderson Cooper, âncora do programa 60 Minutes, sobre qual era o momento vivido pela operação quando o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa resolveu colaborar – um dos momentos-chave da Lava Jato -, Moro respondeu: “O mo
Áudio sugere que segurança de Aécio tinha chave de aeroporto

Áudio sugere que segurança de Aécio tinha chave de aeroporto

Política
Uma interceptação telefônica feita pela Polícia Federal no mês passado flagrou uma conversa de Frederico Pacheco de Medeiros, primo do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), na qual ele sugere a interlocutor que a chave do aeroporto de Cláudio, município do centro-oeste de Minas Gerais, estaria com um segurança de Aécio. O aeroporto começou a ser construído pelo governo de Minas durante a gestão de Aécio em uma área que pertencia a um tio-avô seu. A obra foi concluída em 2010, quando o tucano já havia deixado o governo. Ao custo de R$ 13,9 milhões, a pista fica próxima a uma fazenda da família Neves. Em uma ligação de 13 de abril, interceptada pela PF, Fred diz a um interlocutor não identificado que a chave do aeroporto estaria com o segurança de Aécio. “Se o Duda tá descendo no
Risco de derrota no STF dita mudança de estratégia de Temer

Risco de derrota no STF dita mudança de estratégia de Temer

Política
A mudança da estratégia jurídica de Michel Temer começou a ser discutida no fim de semana, quando o presidente percebeu que um julgamento desfavorável do pedido de suspender o inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF) poderia ser uma sentença de morte e decretar o fim antecipado de seu governo. Depois que as cúpulas do PSDB e do DEM tomaram o veredicto do plenário do STF – antes marcado para amanhã – como parâmetro para a decisão de permanecer ou não na base aliada, Temer viu que a tática até então estabelecida havia se tornado uma armadilha. Principal alvo das delações da JBS, o presidente foi alertado de que havia riscos de sofrer uma derrota na Corte e, sendo assim, toda a estratégia traçada poderia se transformar num divisor de águas contra o governo. A avaliação feita no Palác
Defesa de Temer desiste de recurso no STF que pedia suspensão de inquérito

Defesa de Temer desiste de recurso no STF que pedia suspensão de inquérito

DestaqueDF, Política
A defesa do presidente Michel Temer desistiu hoje (22) do recurso no qual solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a suspensão das investigações relacionadas ao presidente. A medida foi tomada após o anúncio de que a Corte autorizou a Polícia Federal a realizar uma perícia no áudio entregue pelo empresário Joesley Batista em seu depoimento de delação premiada. De acordo com um dos representantes de Temer, o advogado Gustavo Guedes, após o deferimento de perícia, a defesa está satisfeita e não quer mais o julgamento do recurso. Guedes também anunciou que a defesa contratou uma perícia particular para analisar o áudio. Segundo o advogado, foram encontrados "70 pontos de obscuridade no material". “A defesa do presidente apresentou petição dizendo agora: nos sentimos atendidos com o def
“60 Minutes” vai mostrar corrupção no Brasil e a primeira entrevista de Moro

“60 Minutes” vai mostrar corrupção no Brasil e a primeira entrevista de Moro

Política
O programa 60 Minutes, um dos mais importantes da televisão americana vai mostrar em sua edição deste domingo, 21, os detalhes da maior investigação contra a corrupção no Brasil, a Operação Lava Jato. Exibido pela CBS, a chamada do programa é "a Investigação no Brasil "muito maior" do que Watergate, diz promotor principal". O procurador Deltan Dallagnol foi o entrevistado pelo noticioso, que já foi responsável por grandes reportagens na TV americana desde a década de 1960. O programa também apresenta a primeira entrevista a uma emissora de televisão concedida pelo juiz da Lava Jato, Sérgio Moro. Em uma entrevista realizada em setembro, o juiz Moro explicou sua polêmica decisão de ordenar a prisão preventiva de 20 executivos acusados de fazer parte do esquema de suborno. "Eu entend
Planalto pede e PSDB desmarca reunião sobre apoio a Temer

Planalto pede e PSDB desmarca reunião sobre apoio a Temer

Política
O PSDB decidiu cancelar a reunião marcada para este domingo (21), em Brasília, em que discutiria a continuidade do apoio do partido ao presidente Michel Temer. O líder do partido no Senado, Paulo Bauer, que organizava o encontro, negou que o cancelamento tenha a ver com interferência no Palácio do Planalto. Ao saber da reunião, o presidente Michel Temer pediu uma conversa no Palácio do Jaburu com presidentes e lideranças de partidos da base aliada. Quer garantir o apoio da sua base no Congresso ao  governo. A maior preocupação do governo é que PSDB e DEM deixem a base de sustentação de Michel Temer, porque, daí, diz um assessor presidencial, “o governo acaba no dia seguinte”. Com informações de Época
“Se Joesley falasse de propina comigo, mandaria prendê-lo”, diz Renan, acusado de receber R$ 9 milhões da JBS

“Se Joesley falasse de propina comigo, mandaria prendê-lo”, diz Renan, acusado de receber R$ 9 milhões da JBS

Política
O líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), cutucou o presidente Michel Temer ao contestar trechos da delação da JBS que apontam o pagamento de propina e caixa dois para ele e seu filho, o governador Renan Filho. Réu e investigado em outros 13 inquéritos no Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente do Senado disse que mandaria prender qualquer pessoa que lhe oferecesse esse tipo de vantagem indevida. “A citação do delator é fantasiosa. O fato dele ter ido à minha casa não significa que tenho qualquer relação com seus atos criminosos. Ele ou qualquer outro delator jamais falaria comigo sobre propina ou caixa dois. Se fizesse isso, eu teria mandado prendê-lo”, afirmou Renan, em nota enviado à imprensa por sua assessoria. A referência é uma clara provocação a Temer, que ouviu o
Com governo em crise, reformas Trabalhista e Previdenciária estão ameaçadas

Com governo em crise, reformas Trabalhista e Previdenciária estão ameaçadas

Destaque, Política
Nunca esteve entre as pretensões do presidente Michel Temer deixar o Palácio do Planalto sem aprovar as reformas Trabalhista e Previdenciária. Mas as gravações feitas por Joesley Batista, presidente da J&F, e divulgadas na semana passada deixaram o governo em alerta e dificultam as chances de que o Executivo consiga os 308 votos exigidos para que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 287, que muda as regras de aposentadoria, passe no plenário da Câmara dos Deputados, especialmente no prazo previsto, até o fim do semestre. Nesse cenário, poucas possibilidades restam ao governo, caso ele não queira passar por essa fase sem garantir resposta ao mercado financeiro. Uma delas é a edição de medidas provisórias (MPs) para salvar, pelo menos, uma parte da reforma antes de acabar o ma
Manobra pode manter Aécio como senador

Manobra pode manter Aécio como senador

Congresso Nacional
O Senado pode desobedecer a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou por meio de liminar que o mandato do senador Aecio Neves (PSDB-MG) seja suspenso. A estratégia, já discutida por alguns senadores, prevê que a defesa de Aécio recorra à Mesa do Senado questionando a validade da medida, segundo a colunista da BandNews FM Mônica Bergamo. A Mesa então responderia que não há previsão constitucional para a suspensão, mantendo Aécio no cargo. "Em nenhum lugar do mundo um parlamentar seria afastado nessas condições, muito menos por meio de liminar", diz um dos senadores mais influentes da Casa. Manobra antiga Em dezembro de 2016, o Senado adotou procedimento semelhante ao que o tucano pretende agora. À época, a Mesa Diretora decidiu desafiar
Site do TSE mostra que Bolsonaro recebeu doação da JBS

Site do TSE mostra que Bolsonaro recebeu doação da JBS

Política
O nome do deputado federal Jair Bolsonaro (PP) também pode estar ligado ao escândalo da Lava Jato. No site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em “Consulta aos Doadores e Fornecedores de Campanha de Candidatos”, consta que ele recebeu o valor de R$ 200 mil da JBS, durante sua campanha em 2014. Naquele ano, Bolsonaro foi reeleito deputado federal com o maior número de votos no Rio de Janeiro – recebeu mais de 460 mil votos. O site Vice, trouxe a questão à tona. Bolsonaro jamais terá base para vencer eleição, afirma Tarso Genro O político postou um vídeo em seu canal do Youtube, onde afirma que os R$ 200 mil, metade do valor gasto em sua campanha, foram devolvidos como “doação ao partido”. No entanto, na planilha do TSE, os mesmos R$ 200 mil voltam à conta de Bolsonaro, agora nu
Joesley pediu ‘pelo amor de Deus’ para Aécio parar de pedir dinheiro

Joesley pediu ‘pelo amor de Deus’ para Aécio parar de pedir dinheiro

Política
Em depoimento à Procuradoria-Geral da República no âmbito de sua delação premiada, o empresário Joesley Batista disse que em 2016 chegou a pedir para um preposto do senador Aécio Neves (PSDB-MG) que ‘pelo amor de Deus ele parasse de pedir dinheiro’. “Em 2016, um dia na casa dele ele me pediu 5 milhões e eu não dei. Logo depois começou (sic) as investigações contra mim e eu chamei aquele amigo dele, Flávio, e pedi pro Flávio para pedir a ele para, pelo amor de Deus, parar de me pedir dinheiro”, disse Batista. A afirmação foi feita quando o empresário passou a descrever pagamentos feitos por ele ao senador tucano. Joesley iniciou o tópico “Aécio” descrevendo que conheceu o senador durante a campanha de 2014. “Fomos o maior doador da campanha dele”, disse. O empresário relatou que já
‘Soubemos que fita foi editada’, diz advogado amigo de Temer

‘Soubemos que fita foi editada’, diz advogado amigo de Temer

Política
O advogado criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira disse nesta sexta-feira, que o governo tem “informações seguras” sobre a existência de adulterações e montagens no áudio da conversa entre o presidente Michel Temer e o empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS. Amigo do presidente há quarenta anos, Mariz se reuniu com Temer na noite de ontem e nesta sexta, em Brasília, e vai assumir a defesa dele. Uma das estratégias jurídicas, após a delação premiada feita por Joesley, é pedir a perícia da gravação que veio a público. “Soubemos que a fita foi editada e isso é gravíssimo”, afirmou Mariz. “É uma indignidade o que estão fazendo contra o presidente da República e contra o Brasil.” Na conversa com Temer no Palácio do Jaburu, em 7 de março, Joesley disse que estava “d
Temer deve fazer pronunciamento ainda hoje para se defender

Temer deve fazer pronunciamento ainda hoje para se defender

Política
O presidente Michel Temer deve fazer novo pronunciamento à Nação ainda nesse sábado para voltar a se defender da acusação de envolvimento em irregularidades, relatadas na delação premiada do empresário Joesley Batista, da JBS. Depois que o procurador geral da República, Rodrigo Janot, pediu abertura de inquérito, que foi aberto pelo Supremo Tribunal Federal, pelos crimes de corrupção, organização criminosa e obstrução de Justiça, Temer consultou seus auxiliares mais próximos e passou a avaliar que seria importante se defender mais uma vez. Pedido de inquérito contra Temer aponta corrupção, obstrução e organização criminosa O presidente está no Palácio do Alvorada nesse momento e discute qual será o melhor momento para falar. Fonte: O Estado de S. Paulo
Aécio diz que Temer pediu retirada da ação no TSE para cassar chapa Dilma-Temer

Aécio diz que Temer pediu retirada da ação no TSE para cassar chapa Dilma-Temer

Política
Em conversa gravada entre o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e o dono do frigorífico JBS Joesley Batista, o tucano conta ao empresário que o presidente Michel Temer pediu a ele que retirasse a ação contra a chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) depois que Dilma Rousseff sofreu impeachment. O diálogo consta na página 11 do pedido de inquérito 4483, apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) e autorizado pelo Supremo Tribunal Federal nesta quinta-feira (18), para investigar Aécio, Temer e o deputado federal também afastado Rodrigo Rocha Loures. A conversa foi captada pelo empresário com um gravador escondido em um hotel de São Paulo. Aécio pediu a Gilmar Mendes para conseguir voto a favor da lei de abuso de autoridade "A Dilma caiu, a açã
“PSDB vai mais uma vez ajudar o Brasil”, diz Alckmin

“PSDB vai mais uma vez ajudar o Brasil”, diz Alckmin

Política
Na primeira agenda pública do governador Geraldo Alckmin (PSDB) após as revelações da delação da JBS, que provocaram a abertura de uma investigação contra o presidente Michel Temer no Supremo Tribunal Federal (STF) e o afastamento do senador Aécio Neves (PSDB-MG) de suas funções parlamentares, o tucano paulista afirmou, na manhã desta sexta-feira, 19, na capital paulista, que o “PSDB vai mais uma vez ajudar o Brasil”. Alckmin deu essa declaração após ser questionado sobre a situação de Aécio, que até ontem ocupava o posto de presidente nacional do partido – ele pediu licenciamento do cargo. Aécio teria sido flagrado em conversa com o empresário Joesley Batista, um dos donos do frigorífico JBS, pedindo R$ 2 milhões. O dinheiro seria usado para ajudar a pagar sua defesa. A informaçã
Irmã de Aécio queria R$ 40 milhões para apartamento, diz Joesley

Irmã de Aécio queria R$ 40 milhões para apartamento, diz Joesley

Política
A empresária Andrea Neves, irmã do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG), pediu R$ 40 milhões ao dono da JBS, Joesley Batista, para a compra de um imóvel no Rio de Janeiro. A informação foi revelada por Joesley em depoimento de delação premiada à Procuradoria-Geral da República (PGR). Ele disse que condicionou o pagamento à nomeação de um indicado seu para o comando da Vale, mas que a operação não se concretizou. Andrea Neves foi presa preventivamente nesta quinta-feira, 18, por suspeita de intermediar pagamento de propina de R$ 2 milhões ao irmão, que foi afastado do cargo. Andrea Neves, irmã do senador Aécio, é transferida para penitenciária em BH Além dela, foi preso Frederico Pacheco, primo do tucano, flagrado recolhendo o dinheiro. O ministro Edson Fachin, relator
Serra pediu caixa dois de R$ 6,4 milhões, afirma delator

Serra pediu caixa dois de R$ 6,4 milhões, afirma delator

Política
O empresário Joesley Batista confessou, em delação premiada, ter pago R$ 6,4 milhões por meio de caixa dois à campanha do senador José Serra à Presidência da República – o tucano foi candidato ao Planalto em 2002 e em 2010. Segundo a delação, outros R$ 13 milhões foram doados oficialmente ao tucano. De acordo com Joesley, o senador pediu R$ 20 milhões ao Grupo JBS. “R$ 6 milhões através de notas frias para a empresa LRC Eventos e Promoções, com a falsa venda de um camarote no Autódromo de Interlagos, em São Paulo; R$ 420 mil para a empresa APPM Analista e Pesquisa, também em notas frias”, diz o anexo da delação do dono do grupo JBS. Lula e Dilma tinham US$ 150 milhões em ‘conta-corrente’ de propina da JBS, diz Joesley O delator explica que outros R$ 13 milhões foram doados of
Lula e Dilma tinham US$ 150 milhões em ‘conta-corrente’ de propina da JBS, diz Joesley

Lula e Dilma tinham US$ 150 milhões em ‘conta-corrente’ de propina da JBS, diz Joesley

Política
O termo de colaboração 1 do empresário Joesley Batista, do Grupo JBS, descreve o fluxo de duas ‘contas-correntes’ de propina no exterior, cujos beneficiários seriam os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff. O empresário informou à Procuradoria-Geral da República que o saldo das duas contas bateu em US$ 150 milhões em 2014. Ele disse que o ex-ministro Guido Mantega (Fazenda/Governos Lula e Dilma) operava as contas. A reportagem do Estadão confirmou com procuradores próximos ao caso que a conta estava em nome de empresas offshores em banco na Suíça. A utilização de offshores caracteriza, para os investigadores, tentativa de camuflagem dos reais beneficiários da conta. Procurado, o Ministério Público da Suíça se recusou a comentar e afirmou que não daria informações
Cunha nega recebimento de dinheiro de Joesley: “Não estou em silêncio”

Cunha nega recebimento de dinheiro de Joesley: “Não estou em silêncio”

Política
O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) escreveu nota de próprio punho na qual diz que Joesley Batista, um dos donos do grupo JBS, mentiu. Cunha nega que recebia dinheiro do empresário para se manter em silêncio. “Estou exercendo o meu direito de defesa, não estou em silêncio e tampouco ficarei”, afirma Cunha no texto, segundo informações da Folha de S.Paulo. O deputado cassado inicia a nota dizendo que rechaça “com veemência as informações divulgadas de que estaria recebendo qualquer benefício”. “São falsas as afirmações atribuídas a Joesley Batista de que estaria comprando o meu silêncio.” O ex-presidente da Câmara acrescenta que “jamais” pediu “qualquer coisa ao presidente Michel Temer”. “Recentemente, após entrevista dele [Temer], o desmenti com contundênc
Joesley diz que pagou para votarem contra impeachment de Dilma

Joesley diz que pagou para votarem contra impeachment de Dilma

Política
O dono da JBS, Joesley Batista, disse, em delação premiada, que atuou juntamente com o deputado João Bacelar (PR-BA) na compra de cinco deputados federais, ao custo de R$ 3 milhões cada um, para votarem contra o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. Segundo Joesley, no dia 9 de abril de 2016, um sábado, uma semana antes da votação do impeachment na Câmara dos Deputados, ele se reuniu com Bacelar. Na ocasião, segundo o delator da JBS, Bacelar disse que “tinha conseguido convencer 30 deputados a votarem a favor de Dilma em troca de R$ 5 milhões cada um”. Joesley cita propina de R$ 6 milhões a Marcos Pereira  Joesley, no entanto, diz ter concordado com a “compra” de apenas 5 deputados no valor total de R$ 15 milhões divididos em parcelas. No depoimento, o dono da JBS, porém,
Delator diz que ouviu de Temer que presidente poderia auxiliar Cunha no STF

Delator diz que ouviu de Temer que presidente poderia auxiliar Cunha no STF

Política
O empresário Joesley Batista afirmou em depoimento de delação premiada que ouviu em conversa com Michel Temer que o presidente poderia "ajudar" o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) junto a dois ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A afirmação está em um dos vídeos dos depoimentos do empresário à Procuradoria-Geral da República, tornados públicos nesta sexta-feira (19) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). De acordo com o empresário, na conversa que teve com Temer - e que foi gravada por ele -, o presidente disse que poderia auxilia Cunha com "um ou dois" ministros da Corte. "Ele me fez um comentário curioso que foi o seguinte: 'Eduardo quer que eu ajude ele no Supremo poxa. Eu posso ajudar com um ou dois, com 11 não dá'. Também fiquei calado, ouvindo.