Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Chá verde prejudica a absorção de ferro e cálcio; entenda

0

Comum na alimentação dos adultos, o chá verde não deve ser consumido por crianças e adolescentes, assim como o preto e o mate. “Eles possuem cafeína ou tanino, substâncias que impedem o bom aproveitamento do ferro e do cálcio pelo organismo”, alerta a nutricionista Tatiana Correia, do Hospital Memorial Guararapes, em Recife (PE).

Outros chás podem – e devem – fazer parte da alimentação, como hortelã, capim-cidreira, erva-doce, casca e polpa de maçã, camomila e anis. Desde que seja para completar a ingestão diária recomendada de líquidos, que deve incluir também a água, a água de coco e os sucos naturais.

“Crianças entre 4 a 8 anos necessitam de 1,7 litros de líquidos por dia e aquelas entre 9 a 13 anos, dois litros. Uma xícara de chá equivale a 150 a 200 ml, então, o ideal é oferecer entre duas a três xícaras por dia, principalmente para quem pratica esporte”, orienta Tatiana Correia.

Sachê x folhas soltas
Segundo a especialista, a principal diferença entre os dois tipos é o sabor. “Os chás feitos com pedaços maiores de folhas e flores preservam muito mais o sabor da bebida.” Entretanto, uma das grandes vantagens do chá em sachês é a praticidade de se preparar uma xícara ou bule da bebida, e não há necessidade do uso de acessórios, como infusor ou coador.

Seja qual for o tipo, o ideal é seguir atentamente o modo de preparo prescrito na embalagem e consumir a bebida morna ou adicionar pedras de gelo. Não é indicado conservar o chá para beber mais tarde, pois ele perde as propriedades e o sabor. E não há regras sobre o momento do consumo; pode ser no café da manhã ou entre as refeições.

A nutricionista tem um truque para dar mais sabor à bebida: “Na hora de adoçar, em vez de usar o açúcar, adicione folhas de hortelã, gotas de limão ou casca de laranja”, ensina. Você vai enriquecer o chá e, de quebra, compartilhar um momento gostoso com seus filhos.

Comentários
Carregando