Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Alagações em Porto Velho foram previstas em 2012 pela usina de Jirau

0

Consórcio alertou que fenômeno ocorreria em função da elevação da cota de sua concorrente, a Santo Antônio Energia

Retrocesso

O deputado estadual recém-eleito Alex Redano quer discutir com o governo a decisão de acabar com a emissão de nota fiscal eletrônica, e adotar o armazenamento em nuvem. Esse governo tomou até hoje pouquíssimas decisões acertadas e essa é uma delas. Vai representar uma economia significativa. O argumento de que “como ficam as pessoas que precisam viajar e levar comprovantes” é descabido. O armazenamento em nuvens permite acessar o arquivo em qualquer dispositivo e hoje em dia praticamente todo mundo usa smartphone. Quanto a conversa de que “algumas cidades a internet não funciona direito”,deputado serve para que mesmo?

E em Brasília

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados autorizou a emissão de passagens aéreas para as esposas dos parlamentares. Essa medida insana havia sido proibida, mas o atual presidente da Casa, Eduardo Cunha (tinha que ser do PMDB) havia se comprometido, durante a campanha para o comando da Casa, a voltar com a mamata. Em toda a legislatura passada, a Casa liberou mais de R$ 128 milhões para garantir o tradicional voo semanal dos congressistas entre seus estados e Brasília. Com essa medida, o valor deverá passar a casa dos R$ 160 milhões.

Por aqui

Em 2012 uma reportagem do jornal O Globo trazia o seguinte título, “Usinas da discórdia – Jirau e Santo Antônio, no Rio Madeira, brigam por reservatórios, uma disputa de R$ 2 bilhões”. O material, produzido pelo jornalista Danilo Fariello fazia um grave alerta, que foi devidamente ignorado por essas bandas. Dizia ele, “a elevação da cota (profundidade do reservatório) de Santo Antônio reduziria a queda d’água em Jirau, que fica antes (de Santo Antônio) no curso do Rio Madeira. Essa elevação de cota pretendida implicaria, segundo os argumentos de Jirau, queda na sua geração de energia e um impacto socioambiental bastante significativo, com riscos de alagar, no período de chuvas, parte da cidade de Jaci-Paraná (RO), além da rodovia BR-364 e da Ferrovia Madeira-Mamoré, que têm pontes atravessando o rio”.

“Tudo certo”

Em contato com o consórcio Santo Antônio, o mesmo avisou por comunicado que “não concede entrevista” e informou, na época que o pedido de elevação de cota já teve pareceres favoráveis do Ibama e da Agência Nacional de Águas (ANA), embora esses pareceres não sejam definitivos e completou no tal comunicado, “desde julho, o Ibama, com base em extensos estudos efetuados, se manifestou positivamente sobre esse projeto”.

O governo federal

Ao invés de proteger a população de Rondônia, preferiu entrar na justiça contra uma ação proposta na época pelos ministérios públicos federal e estadual e conseguiu derrubar, através da Advocacia Geral da União, a proibição por parte do IBAMA de autorizar ou emitir  qualquer licença ambiental referente à elevação da cota do reservatório de Santo Antônio, de 70,5 m para 71,3 m, conforme solicitado pela empresa. De acordo com o MP-RO, a situação foi reconhecida pelo próprio SAE em janeiro, quando se comprometeu a promover uma reanálise do comportamento do fluxo das águas do Rio Madeira, tendo sido apresentado estudo no qual o consórcio diz que passará a evitar a movimentação simultânea de duas ou mais comportas no mesmo sentido. A AGU venceu o processo no fim de outubro e em 2014 ganhamos uma linda enchente de presente. Obrigado Dilma.

No Acre

O governo solicitou ao Itamaraty que adote providências em relação a entrada de haitianos durante esse período de enchentes. O governo não está dando conta nem de abrigar a população local, e vem tendo sérios problemas em ter que arrumar espaço para os imigrantes. O Estado mais perto é Rondônia, e como o governo federal adora isso aqui…

No Rio Grande do Sul

O ex-presidente da assembleia gaúcha foi cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral por abuso de poder econômico e captação ilícita de recursos. O parlamentar é acusado de utilizar o cargo de presidente da Casa para pressionar servidores com funções gratificadas a comprarem convite para um jantar de captação de recursos para sua campanha no ano passado. Além de perder o mandato, o parlamentar terá que pagar multa de R$ 10 mil e ficar inelegível por 8 anos. O “convite” do jantar custava R$ 2.500

Nas eleições de 2014

Por aqui duas situações idênticas foram denunciadas na justiça eleitoral, o ex-presidente da Assembleia Hermínio Coelho, que teria “convencido” servidores comissionados da Casa a comprarem convites para uma feijoada ao preço de R$ 200 e o governador Confúcio Moura, cujos convites para o “jantar de arrecadação” custava R$ 1 mil. Uma ação proposta pela Procuradoria Regional Eleitoral, com depoimentos de servidores comissionados que foram coagidos a comprar os convites do jantar deverá ser julgada em breve pelo Tribunal Regional Eleitoral. Minha preocupação é se a Corte local vai conseguir “enxergar alguma ilegalidade” nessas ações.

E o caso Naiara?

Mais um ano passou e nada da polícia resolver o assassinato de Naiara Karine. É como se tudo tivesse ficado devidamente esclarecido.

Preocupante

É desse forma que podemos classificar a situação política do Brasil neste início de 2015. Com a aproximação do 15 de março, data prevista para uma grande manifestação contra a presidente Dilma Roussef, a situação tende a complicar ainda mais. Se houver apoio popular de fato, a oposição vai ganhar corpo e deve dar início a um processo de impeachement, do contrário os dilmistas vão se achar legitimados. Dilma não agiu com honestidade durante o processo eleitoral, ela escondeu uma crise que todos sabiam que viria. O resultado disso tem sido demissões em massa e todos os setores.

Em Rondônia

Praticamente todas as empresas demitiram funcionários, algumas em até mais de 50%. Com o desemprego se forma uma bola de neve de dívidas, aumento da economia informal e criminalidade. Em cada esquina a pergunta é sempre a mesma, “o que será desse país?”. Parece que só não enxerga isso quem é, de alguma forma, ligado aos partidos políticos que compõe o governo.

Para piorar

O ex-presidente Lula, que calado é um poeta, resolveu inflamar a questão aparecendo em público para “sair em defesa da Petrobrás” e se dizendo “pronto para a guerra”. Alguém devia avisar ao aposentado por invalidez (?) que não precisamos de guerra, precisamos de pessoas responsáveis e não mitômanos, tão comuns nas hostes petistas.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondencia para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Dormir demais é mais prejudicial à saúde do que dormir de menos

Pesquisas sobre o sono sugerem que dormir oito horas por noite pode fazer mal à saúde. Gregg Jacobs, especialista do Centro de Transtornos do Sono da Faculdade de Medicina da Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, afirma que estudos dos últimos dez anos indicam que este não é o tempo ideal de sono para se manter saudável. Segundo Jacobs, o nível mais baixo de mortalidade corresponde a sete horas de sono. Para Jacobs, sete horas de sono é a quantidade perfeita. Menos do que isso significa que a pessoa tem mais chances de morrer mais cedo e mais do que isso significa que as chances de morrer mais cedo são ainda maiores. No entanto, outro especialista em sono, Frank Cappuccio, professor de medicina cardiovascular e epidemiologia na Universidade de Warwick, na Grã-Bretanha, afirma que, quando se fala em sono, deveríamos pensar em um tempo que varia entre seis e oito horas como o ideal. E que medir o sono com precisão pode ser problemático. Uma pessoa que dorme mais ou menos do que um período entre seis e oito horas por noite aparentemente apresenta mais risco de desenvolver problemas como pressão alta, diabetes e complicações cardiovasculares.

Comentários
Carregando