Coluna – Anel Viário, principal obra do governo, virou uma monumental trapalhada

Graças ao trio de diretores que já passou pelo DER os pouco mais de 13 km de asfalto não foram feitos em 3 anos

Game over

Acabou o governo do PT e a população brasileira agradece. A votação prossegue, mas não tem mais volta, Dilma Rousseff deixa o cargo e o Brasil se renova em esperança de dias melhores. Vamos torcer para que de fato a classe política tenha o mínimo de responsabilidade com o país e adote medidas que impulsionem a economia e principalmente, gerem empregos e reduzam a inflação. O resto se resolve.

Por aqui

Alunos da escola Santos Dumont em Cacoal enfrentam diariamente um obstáculo perigosíssimo para chegar à escola. Eles precisam descer do ônibus e atravessar uma ponte precária. Fica na Linha 6 e cruza o Rio do Ouro. O Ministério Público precisa urgentemente tomar uma providência em relação a essa situação, já que as crianças são expostas a risco de morte diariamente. Tem que processar prefeito e o diretor do DER, que alega “não ser do órgão a responsabilidade”. Essa divisão não faz o menor sentido. Ambos precisam responder criminalmente por exporem crianças a esse tipo de condição. Abaixo o vídeo, que fala por si.

Falando em DER

Desde que era conduzido por Lúcio Mosquini que sucessivas trapalhadas vem acontecendo por lá. O agora deputado federal resolveu que as empresas sérias, estabelecidas em Rondônia há mais de 20 anos não serviam para trabalhar com ele, então passou a manobrar para emplacar empresas de pasta. Essas empresas venciam as licitações ofertando menor preço, mas não tinham a menor condição de executar os serviços. Como resultado, temos um caminhão de obras paradas Rondônia afora.

O sucessor

De Mosquini, o coronel bombeiro que conseguiu engessar o DER por mais de um ano, bagunçou o coreto de vez. Cancelou licitações, andou para lá e para cá e não resolveu nada, exceto montar um grupamento aéreo (?) em um órgão que cuida de estradas. Fora os gordos CDS que arrumou para alguns chegados, só piorou a situação. Uma das obras mais importantes da administração de Confúcio Moura está paralisada por pura incompetência e teimosia do DER, estou falando do anel viário de Ji-Paraná.

A obra

A pavimentação do anel viário, que mede 13,5 quilômetros, foi iniciada em 2013 e passou por várias paralisações porque a empresa responsável vinha cometendo uma série de irregularidades no serviço. Porém, o DER ao invés de seguir as orientações de seus próprios fiscais e exigir que a empresa fizesse as correções, preferiu cancelar o contrato. Após meses de paralisação, discussões e jogo de empurra, o DER optou pelo caminho mais difícil, e que causa mais prejuízo, o de ele próprio concluir os trabalhos. Mas a coisa estava tão bagunçada que eles sequer sabem quanto iria custar o empreendimento. O resultado? Ninguém fez nada.

Enquanto isso

A população de Ji-Paraná sofre com as trapalhadas do DER. O atual diretor também não sabe o que fazer, quer um conselho? Licita de novo, façam a coisa certa. Existe tabela de referência para obras de pavimentação, se uma empresa baixa demais o preço é porque vai roubar na qualidade, não existe mágica, é matemática. Mas parece que os diretores do DER não aprenderam a fazer conta.

No Congresso

A deputada “mi-mi-mi” Mariana Carvalho apoia a censura descaradamente, apoiando (e aprovando) o relatório criminoso da CPI dos Crimes Cibernéticos, que pretende transformar o Brasil em uma China no que diz respeito à censura na rede mundial. Para se ter uma ideia, se o projeto for aprovado em plenário, qualquer juiz de primeiro grau poderá determinar o bloqueio de websites na raiz da rede, ou seja, no Brasil você não acessa. O projeto também quer acabar com sites tipo os Leaks, responsáveis pela divulgação dos maiores escândalos do planeta. O projeto também permite o bloqueio de aplicativos de comunicação que ainda nem foram inventados. Grupos que defendem a liberdade em todo o mundo vem se manifestando, mas os deputados estão atropelando tudo.

Portanto

Se você é simpatizante (ou não) de Mariana e quer continuar lendo notícias como essa, mande uma mensagem para a deputada, defenda sua liberdade de escolher o conteúdo que você quer ver. Se o projeto for aprovado tenha certeza, mais cedo ou mais tarde você será vítima dele.

Clínica Mais Saúde informa – Tomar cerveja todos os dias faz bem ao coração

Mais um bom motivo para o happy hour: uma pesquisa mostrou que beber uma quantidade moderada de cerveja diariamente pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares em 25%. O estudo, publicado recentemente na revista científica Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Disease, concluiu que o consumo de 330 ml diários (pouco menos de uma lata) da bebida para mulheres e 660 ml (pouco menos de duas latas) para os homens seria o suficiente para diminuir o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral (AVC) e doença arterial. Para chegar a esta conclusão, pesquisadores do Instituto Neurológico Mediterrâneo, na Itália, revisaram 150 estudos sobre o assunto. Eles também descobriram que, a menos que se tenha alguma pré-disposição para doenças relacionadas ao consumo de álcool ou algum tipo de dependência da substância, a ingestão diária dessa quantidade não aumenta o risco de demência, câncer e outras doenças.De acordo com os autores, o álcool e outros químicos presentes na bebida são responsáveis por esse efeito positivo. A cerveja contém altos níveis de antioxidantes – compostos que eliminam químicos nocivos à saúde -, além de minerais, como fósforo, iodo, magnésio e potássio e uma baixa quantidade de açúcar. Eles ressaltam, contudo, que beber em excesso ou em binge (consumir pelo menos cinco doses de bebida alcoólica, no caso dos homens, ou quatro doses, no caso das mulheres, no período de duas horas) continua sendo uma prática contraindicada. Nesse caso, a bebida está relacionada a prejuízos para a saúde.

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta