Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Bancada em Brasília já teve homicida e presidiário

0

Negado

Ao deputado federal Moreira Mendes a liminar em medida cautelar para rever sua condenação pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). Com isso, o parlamentar continua inelegível pela lei do ficha limpa. O parlamentar recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF), para tentar um efeito suspensivo. Moreira está correndo contra o tempo, já que a convenção de seu partido, o PSD, está marcada para o próximo dia 27, na Talismã 21, em Porto Velho. O parlamentar pretende concorrer ao Senado, caso consiga reverter a condenação.

Porém

Moreira avalia a possibilidade de entrar na disputa mesmo se a condenação for mantida. Em suas contas, o deputado acredita que teria mais a ganhar que a perder, entrando mesmo sob condenação. As outras possibilidades seriam sua esposa ou seu filho, Guilherme Erse. A executiva nacional do PSD determinou que o partido tenha obrigatoriamente candidatura majoritária ao Senado ou a governo. Na nominata do PSD, o nome que poderia disputar o Senado seria o presidente da Assembleia Legislativa, Hermínio Coelho. Porém, o deputado avalia que é um risco grande, “é uma campanha cara”, diz Hermínio.

Embolado

Outro que vem tendo problemas é o deputado federal petebista Nilton Capixaba. Nenhuma legenda quer coligar com o partido. No grupo de Ivo Cassol, a resistência é grande, os pré-candidatos a deputado federal não querem aliança, pois temem servir de escada para Capixaba. No grupo de Expedito Júnior o problema é exatamente o mesmo. Sobrou o PMDB, que também não está querendo muita conversa em coligar na proporcional.

Já o PT

A companheirada está em uma “sinuca de bico”. Se mexeu demais durante os últimos meses, e não concretizou nenhuma das articulações. Como resultado está falando sozinho, sem candidaturas majoritárias consistentes e com a proporcional também complicada. O futuro do “bonde do Ton” é incerto.

Fascismo

Alberto Cantalice, vice-presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), publicou no site da legenda uma lista de jornalistas considerados “profissionais do mal”. São eles Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes, Diogo Mainardi, Lobão, Demétrio Magnoli, Danilo Gentili, Guilherme Fiuza, Marcelo Madureira e Arnaldo Jabor. De acordo com o gênio petista, “pregações nas páginas dos veículos conservadores estimulam setores reacionários e exclusivistas da sociedade brasileira a maldizer os pobres e sua presença cada vez maior nos aeroportos, nos shoppings e nos restaurantes”, de sorte que “o subproduto dos pittbuls (sic) do conservadorismo teve seu ápice nos xingamentos torpes e vergonhosos à presidenta (…)”. Ao publicar uma lista, o petista indica a seus seguidores quem deve ser hostilizado. Se o PT local resolver seguir a mesma tendência, creio que eu e Paulo Andreoli que somos “elite branca” (mesmo eu sendo pardo, de acordo com minha certidão de nascimento), vamos encabeçar essa listagem.

Mas essa

É uma tática petista antiga. Eles nunca fazem nada errado. As vaias a Dilma não são fruto do desgaste natural de qualquer governante, não. Na cabeça dos petistas, foi a “elite branca”. Para quem não sabe ou não lembra, o PT já disse coisas bem piores no passado sobre seus desafetos, inclusive xingamentos bem mais ofensivos que um mero “vai tomar no c…”. O que o PT está fazendo com o Brasil é criminoso, tenta rotular as pessoas, se considera a “minoria oprimida” e não mede esforços para sair como vítima das situações em que se coloca. Deixou de ser um partido e se tornou uma facção, quer ser uma seita, tendo Lula como “líder maior” e Dilma como “grão vizir”.

Estratégia

O mais complicado é que a população precisa entender que não basta não votar na Dilma. Também não pode votar nos candidatos petistas para o Congresso, porque eles vão tornar a vida do próximo governante, se não for petista, um inferno. E se for petista, eles, como maioria no Congresso, vão fazer o que bem entender. Os eleitores precisam ficar atentos as questões partidárias. O Brasil tem claramente três segmentos, os partidos de situação PT e aliados, os aproveitadores, como o PMDB e os de oposição (mas nem tanto) como o PSDB e PSB. Recomendo que os eleitores analisem o cenário nacional, cada bancada, visite os sites dos partidos para ver quem são as lideranças. No nosso Tumblr (painelpolitico.tumblr.com) temos uma listagem de quanto cada legenda recebeu e quem são os líderes. Vale a pena conferir.

Representatividade

Normalmente os eleitores não dão muita bola para os candidatos a deputado federal. Prova disso é que nossa bancada sempre foi um fiasco, chegando por diversas vezes a nos envergonhar em nível nacional. A última foi o deputado presidiário Natan Donadon, mas ele não foi o pior. Já tivemos deputado acusado de envolvimento com tráfico (Jabes Rabelo- Cacoal), cujo irmão foi preso com uma quantidade absurda de drogas, tivemos deputado homicida (Nóbel Moura, irmão de Confúcio, que mandou matar um radialista), deputada estelionatária (Raquel Cândido, que até recentemente estava presa em Brasília), deputados acusados de desviar recursos na compra de ambulâncias (escândalo das sanguessugas, Nilton Capixaba e Agnaldo Muniz) e por aí vai. Portanto, o eleitor precisa ficar bem atento a quem vai nos representar em Brasília.

Convenção

Os partidos ligados ao senador Ivo Cassol marcaram para o próximo dia 29 (domingo) as convenções para definição de candidaturas. PP, PROS, PR e PPS se reúnem no auditório da ULBRA, em Porto Velho, a partir das 14 horas para fechar as coligações majoritárias e proporcionais. Na disputa pelo cargo de governo estão Jaqueline Cassol (irmã do senador) e Maurão de Carvalho, que conta com apoio declarado da maioria dos deputados estaduais, das lideranças de vários partidos e do irmão de Cassol, César, prefeito de Rolim de Moura.

A surpresa

Da convenção pepista deve ser o anúncio de Joarez Jardim para disputar o Senado, já que Carlos Magno declinou do convite e o senador Ivo Cassol não quer lançar sua esposa, Ivone, como principal candidata, no caso ela ficaria na suplência. Cassol também conseguiu o PV, que passa a integrar o grupo. O deputado estadual Luizinho Goebel convenceu a executiva nacional que o grupo do senador tem mais possibilidade de eleger um federal que o grupo de Expedito Júnior, para quem Goebel havia feito juras de fidelidade.

Neste sábado

A OAB realiza seu tradicional arraial, no clube da entidade em Porto Velho, a partir das 19 horas. O evento terá como atrações a apresentação da quadrilha Rádio Farol, Boi Manhoso e um animado grupo de forró, que animará a festa com uma mistura do forró tradicional e forró pé de serra. A entrada é franca e o clube da OAB fica situado na avenida Rio de Janeiro 6112, bairro Lagoinha.

Polêmica

O vereador Maírton Félix, de Fortaleza (CE) apresentou um projeto de lei que promete muita polêmica. Ele estabelece a obrigatoriedade da “leitura bíblica” nas escolas da rede pública e particular de ensino que visa “trazer o conhecimento cultural, geográfico científico, fatos históricos bíblicos”. Evidente que o projeto, que fere a Constituição deverá causar uma enorme polêmica. Tanto no Ceará, quanto no restante do país.

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações acessehttp://painelpolitico.com/grupos-de-noticias

Cientistas de Yale podem ter descoberto como acabar de vez com a calvície

Não precisa mais descabelar-se: a calvície tem cura. Pelo menos é o que sugere um grupo de cientistas de Yale. Os novos heróis do universo masculino descobriram uma segunda aplicação de um conhecido composto químico: o Tofacitinib cirate. Os estudos duraram oito meses e os resultados são impressionantes: o cobaia voluntário para tratamento experimental, portador de alopecia, ficou mais cabeludo que o Donald Trump. E sem peruca. O remédio fez crescer cabelo na cabeça, sobrancelha, axilas, cílios, face e outros tipos de cabelo. A droga é prescrita para o tratamento de artrite. O crescimento dos pelos é só mais um dos efeitos colaterais (junto com tuberculose e infecção urinária, mas quem liga? É seu cabelo de volta!). O paciente testado não apresentou nenhum desses outros efeitos, diga-se. A Tofacitinib cirate foi descoberta pela Pfizer (aquela mesma que ajuda os homens com outro probleminha) em 2012.

Comentários
Carregando