Coluna – “Bençãos” de Valdomiro Santiago estão quase livrando Cassol da cassação

Tribunal Superior Eleitoral julga processo movido pelo MPE e PT, por culto promovido em praça na cidade de Rolim de Moura em 2010

Até tu?

O ator José de Abreu desistiu de apoiar Lula. Petista ferrenho, vem tuitando em seu perfil nos últimos dias, críticas ao ex-presidente, a quem vem chamando de ‘Luis Inácio Aécio Lula da Silva”. Vai saber porque…

Inferno astral

O Ministério Público de São Paulo pediu a prisão preventiva do ex-presidente Lula na tarde desta quinta-feira e com  a notícia o dólar caiu e a bolsa subiu. O Instituto Lula, porta-voz do ex-presidente, disse que os promotores “estão usando um cargo público para cometer banditismo e descabida militância política”. O Planalto também reagiu à notícia e disse que considera o pedido ‘uma arbitrariedade’. Já para os parlamentares da base aliada, o pedido faz parte de uma “perseguição” da Justiça ao petista. E a oposição afirma que Lula tem feito incitação contra ordem pública. Para o líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima, “não estão presentes os fundamentos que autorizam o pedido de prisão preventiva, até porque  o Ministério Público Federal e a Polícia Federal fizeram buscas e apreensões muito recentemente buscando provas. Vivemos um momento incomum na vida nacional. É preciso ter prudência.”

Dilma também

Aproveitou a confusão e convidou Lula para assumir como ministro Chefe da Casa Civil e Jaques Wagner iria para o Ministério da Justiça. De acordo com o articulista de O Globo, Lauro Jardim, Lula ainda não se convenceu, mas pelo ritmo que as coisas estão acontecendo, pode ser que ele mude de idéia. É bom lembrar que nesse caso apenas Lula teria foro privilegiado. Sua esposa, Marisa Letícia e os filhos, que também foram denunciados pelo Ministério Público e continuam sendo investigados, podem ser presos, caso os crimes fiquem comprovados. O presidente nacional do PT Rui Falcão disse que Lula, ” não aceitou nem desaceitou” o convite da presidente.

‘Enfia no c*”

O Ministério Público de São Paulo colocou, no pedido de prisão de Lula, a famosa frase do ex-presidente “enfia o processo no c*”, ao se referir as buscas ocorridas em sua casa nesta semana. De acordo com os promotores, Lula “protagonizou verdadeiro ataque às instituições do Sistema de Justiça”. A frase apareceu em um vídeo gravado pela deputada federal Jandira Feghali, onde, “antes que ela (Feghali) fale qualquer coisa, é possível ouvir Lula dizendo “eles que enfiem no c… todo esse processo”. Ato contínuo, os promotores afirmam: “mais não é preciso dizer”.  Será que ele vai mandar os promotores ‘enfiarem no c*’ o pedido de prisão também?

“Não adianta nada”

Essa é a frase mais ouvida, escrita e falada sobre as manifestações que estão marcadas para acontecer no próximo domingo, uma total comprovação da alienação política reinante entre grande parte da população brasileira. Realmente, ‘não adianta nada’ se você continuar achando isso. O Brasil precisa de mudanças profundas para começar a parecer um país sério, mas para que isso aconteça, a população, principal vítima da roubalheira hereditária, tem que ir às ruas. Dia 13 está sendo convocada uma grande manifestação, e independente se em caso de impeachment vá assumir Michel Temer ou Ali Babá. Se o povo for às ruas, eles caem também. A lei está ai para ser mudada, mas político só funciona na pressão popular. Então tira essa bunda do sofá e vá para rua, deixa de ser acomodado. Reclamar só no Facebook realmente não muda nada.

Nesta sexta

A partir das 8 da manhã acontece no escritório da banca Nogueira e Vasconcelos o “seminário de direito eleitoral voltado para jornalistas”. Com a reforma eleitoral, o assunto ainda causa muitas dúvidas e, de acordo com o advogado Diego Vasconcelos, organizador do evento, os jornalistas precisam ser esclarecidos sobre, principalmente, o limite entre liberdade de imprensa e as regras eleitorais.

Mudanças

Desde a semana passada que o site Painel Político® vem passando por mudanças em sua estrutura. Além das que são obviamente visíveis aos leitores, também estamos otimizando a plataforma internamente, o que vem causando alguma instabilidade, principalmente nos dispositivos móveis. Mas estão sendo corrigidas e adaptadas. As mudanças também podem ser percebidas na linha editorial, que ficou mais abrangente, com mais informações em nivel nacional. Isso se deve a uma nova visão adotada para expandirmos o conteúdo para fora de Rondônia. Vamos manter, evidente, o noticiário local, mas em breve teremos uma novidade bem bacana, conto quando acontecer. A coluna também se tornou mais abrangente em termos editoriais. De qualquer forma, a gente agradece a confiança e a paciência com as eventuais instabilidades.

Em Brasília

O Tribunal Superior Eleitoral deu início ao julgamento da ação movida pelo PT e pelo Ministério Público Eleitoral contra o senador Ivo Cassol por causa de um culto, realizado na praça central de Rolim de Moura nas eleições de 2010. O evento contou com a participação de milhares de pessoas que haviam ido ao local para receber bençãos do pastor Valdomiro Santiago, da igreja Mundial e terminou se transformando em um grande ‘showmício’, segundo o MP. O ministro Gilmar Mendes pediu vistas ao processo, mas o relator,  ministro Henrique Neves, acolheu o recurso do senador para julgar improcedente a ação movida pelo Ministério Público Eleitoral (MPE). Votaram com ele Luiz Fux e a ministra Luciana Lóssio. Pelo jeito Cassol vai escapar dessa…

Falando em Fux

Vazou nesta quinta-feira o áudio da sabatina de sua filha, Marianna Fux, que foi indicada (e nomeada) pelo governador do Rio de Janeiro Luiz Fernando Pezão para o cargo de desembargadora. A ‘sabatina’ durou exatos 1.58segundos. A pergunta feita foi, “a manutenção das salas dos advogados nos prédios dos tribunais deve ser um encargo do poder judiciário?”. No restante do tempo ela aproveitou para agradecer ‘minha mãe, meu pai e pra você”. O site Jota.Info divulgou o áudio, OUÇA e tente não vomitar.

Clínica Mais Saúde informa – Combinação de remédios faz tumores na mama encolherem em 11 dias

Um tratamento contra o câncer de mama obteve resultados “impressionantes” ao eliminar ou reduzir tumores em apenas 11 dias, de acordo com estudo divulgado nesta quinta-feira, no Conferência Europeia de Câncer de Mama, em Amsterdam, na Holanda. Especialistas consideraram os dados apresentados “espantosos”. O tratamento consiste em combinar dois medicamentos, que devem ser administrados antes da cirurgia de remoção de um dos tipos mais agressivos da doença, o HER2 positivo. Um dos remédios, o trastuzumab (também conhecido como Herceptin), já era usado nesses casos, mas a nova abordagem propõe combinar a substância ao lapatinib. O estudo apresentado, realizado pela Universidade de Manchester, no Reino Unido, envolveu 257 mulheres com HER2 positivo. Elas tiveram diagnóstico recente e não tinham começado nenhum tratamento. A participantes foram, então, divididas em três. Enquanto o grupo de controle não tomou nenhuma das substâncias, o segundo grupo recebeu o trastuzumab, normalmente receitado após a cirurgia. O terceiro grupo recebeu a combinação do trastuzumab com o lapatinib. Este último grupo teve 66 mulheres. Destas, quase nove (87%) demonstrou alguma redução de células cancerosas. Em 28% dos casos, porém, o coquetel causou uma “redução significativa”, sendo que, em 11% do total, o tumor desapareceu completamente. Os remédios tiveram resultado até em casos nos quais as células cancerosas haviam atingido os linfonodos. O tratamento pode ser um grande passo para atendimento sob medida para cada paciente. Pesquisas recentes mostram que o câncer de mama é na verdade pelo menos dez doenças, cada uma com uma causa diferentes e exigindo tratamento diferente. Hoje, mulheres com câncer de mama têm seus tumores removidos cirurgicamente e em seguida recebem uma combinação de quimioterapia, radioterapia, terapia hormonal e drogas especiais como o Trastuzumab. Médicos acreditam que o futuro do tratamento oncológico é tratar cada tipo de maneira diferente, com drogas especiais que mirem os ponto fracos dos tumores.

News Reporter
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta