Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Briga Cassol x Expedito favorece Confúcio

0

Abrindo

O processo eleitoral deste ano começa com rasteiras, desconfianças e confusões entre dois grupos políticos importantes, um liderado pelo senador Ivo Cassol e outro pelo ex-senador Expedito Júnior. A primeira derrota foi de Júnior, que perdeu o Solidariedade em uma situação inusitada. A confusão ainda não foi desfeita, já que foram registradas duas atas no Tribunal Regional Eleitoral, uma coligando o partido com o grupo de Cassol e outra com o de Expedito. Existe a chance real do partido não ficar com nenhum dos dois grupos e ser obrigado a sair sozinho ou até mesmo a ficar fora do processo eleitoral. A sede dos tucanos, situada na avenida Brasília também foi invadida durante a madrugada e os ladrões levaram alguns aparelhos eletrônicos e documentos.

Outra

O advogado Ahgair Alves de Araújo, filiado ao PSDB compareceu ao Tribunal Regional Eleitoral e apresentou um pedido de registro de candidatura, ao governo, pela legenda que em convenção havia definido o nome de Expedito Júnior. Setores do PSDB acusaram o senador Ivo Cassol de ter sido o responsável pela turbulência causada pelo advogado. O senador negou que tenha qualquer relação com Ahgair. Segundo Cassol, ele foi procurado pelo advogado esta semana que teria lhe informado sobre o registro e pedido apoio. Cassol disse que questionou sobre o fato, mas não discutiu, porque segundo ele, “Ahgair é advogado e deve saber mais que ele”. Cassol aproveitou para alfinetar os tucanos, “são um bando de incompetentes e desonestos”.

Autofagia

No passado recente Expedito e Cassol foramavam uma dupla imbatível. Conseguiram eleger-se governador (Cassol) e Senador (Expedito) e ainda ajudaram a eleger deputados estaduais, federais, prefeitos e vereadores. Um pouco antes das eleições de 2010 eles brigaram, e Cassol lançou a governo seu vice, na época João Cahulla e Expedito não conseguiu registrar candidatura, o que beneficiou diretamente o candidato peemedebista Confúcio Moura. Que deve sair no lucro, de novo.

Camarote

A briga entre Expedito e Cassol é extremamente positiva para Confúcio Moura, que observa as manobras e espera que eles se destruam. Se continuarem as artimanhas envolvendo a justiça eleitoral, candidatos de ambos os grupos saem perdendo, afinal a justiça não tolera muitas gracinhas. Para Confúcio, a situação é cômoda, já que enquanto ambos se matam, ele que tem a máquina nas mãos tem tempo de sobra para fazer campanha, sem se preocupar com os adversários.

Confúcio

Assim como Cassol, também torce para que Expedito tenha o pedido de registro indeferido pelo Tribunal Regional Eleitoral, o que poderá fragilizar a candidatura do tucano. Na última quarta-feira o Ministério Público Eleitoral pediu uma Ação de Investigação de Registro de Candidatura contra Expedito. Na peça, de 6 laudas, o MPE alega que o candidato deve estar apto no momento do pedido de registro, pedindo, portanto, o indeferimento da candidatura de Júnior. O advogado Diego Vasconcelos, que representa o tucano já se deu por intimado e protocola nesta sexta-feira a defesa. Na peça do MPE, o próprio órgão afirma estar se posicionando contrário a uma definição do Tribunal Superior Eleitoral, mas mantém seu entendimento. O julgamento dessa ação deve ocorrer até terça ou quarta-feira da semana que vem.

Outros

Que terão problemas com o Ministério Público Eleitoral são Moreira Mendes (candidato ao senado) e Carlos Magno (candidato a vice-governador de Jaqueline Cassol). Ambos estão enquadrados na lei do ficha limpa e poderão ter os pedidos indeferidos. No caso de Magno, o grupo Cassol nem cogita essa possibilidade, preferem acreditar que “tudo vai dar certo”. Moreira Mendes pensa exatamente igual. Cabe ao TRE resolver a questão, o que também deverá acontecer nos próximos dias.

Até que ponto?

Mas, de que forma esse indeferimento afeta a candidatura de Expedito? A questão é delicada e inédita a ser tratada pela justiça de Rondônia. A diferença entre essa eleição e a de 2010 é que, no dia do pleito Expedito estará apto a ser votado, mas ele não está apto agora, ao pedir o registro. A grande questão é que, se negarem o registro agora, a justiça estará prorrogando uma pena de oito anos para dez, já que ele seria candidato novamente, em tese em 2016, quando ocorrem eleições ao Senado. É uma situação complexa, que já foi resolvida pelo Tribunal Superior Eleitoral, mas pelo visto, não convenceu o Ministério Público Eleitoral de Rondônia.

E agora?

Pelo andamento desse processo, caso Expedito tenha negado o registro por essas bandas, ele deverá recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral, que até onde se sabe já pacificou essa questão e deverá conceder o registro. Mesmo assim, vai gerar desgaste a campanha do tucano, não pelo fato em si, mas pela fofoca e maneira distorcida de fazer circular essa informação. Atualmente Expedito enfrenta adversários pesados como o governo e o grupo Cassol, que não vai medir esforços para atrapalhar ao máximo a vida do tucano. Cassol pode até não ter um histórico de transferência de votos para seus candidatos, mas ele sabe, como poucos, atrapalhar a vida de seus desafetos. Expedito andou com ele bastante tempo, mas pelo visto, não aprendeu essa lição.

Olha essa

Reportagem do jornal Folha de São Paulo revelou que os atrasos nas obras das usinas de Jirau e Santo Antônio causaram prejuízos de R$ 1 bilhão, em maio desse ano, para as distribuidoras. Se confirmar a data de início das operações em setembro, o prejuízo acumulado será de R$ 5 bilhões. Segundo o jornal, as usinas estão deixando de entregar cerca de 1.300 megawatts por hora e, como possuem liminares que as isentam de honrar os compromissos comerciais, as distribuidoras de energia precisam comprar esse volume, equivalente a US$ 1 bilhão, no mercado de curto prazo para compensar o deficit. As duas hidrelétricas foram as principais responsáveis pelo rombo de R$ 1,9 bilhão, em maio, que as distribuidoras terão de arcar no mercado de curto prazo.

A conta é nossa

Nessa situação, na qual o consumo supera o que elas recebem, as distribuidoras precisam cobrir a diferença. Os consórcios responsáveis por Jirau (Energia Sustentável do Brasil) e Santo Antônio (Santo Antônio Energia) deveriam arcar com a perda bilionária, mas possuem liminares que os isentam das obrigações comerciais. Com isso, a conta sobra para as distribuidoras, que repassarão o custo às tarifas cobradas dos consumidores. O consórcio Energia Sustentável do Brasil afirma que um incêndio causou os atrasos, mas que a empresa tomou medidas para reduzi-los. Santo Antônio Energia está em período de silêncio devido ao período de divulgação de balanços. E assim a vida segue, eles fazem as lambanças e nós pagamos a fatura.

Falando em consumidor

As lojas de varejo estão utilizando um sistema chamado SPC Crediscore, que negativa você consumidor, mesmo que você não esteja devendo nada. O sistema cria uma pontuação de zero a mil (chamada score) para determinar a possibilidade de o consumidor ser inadimplente. Quanto maior a nota, maior o risco. Esse banco de dados é vendido por empresas de proteção ao crédito para redes varejistas em todo o País. Essa situação, que foi descoberta por um consumidor gaúcho, virou uma ação que tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ). O gaúcho Anderson Guilherme Prado Soares, autor da proposta, foi indenizado pela financeira Boa Vista após seus pedidos de cartões em bancos e lojas terem sido recusados, mesmo sem haver qualquer restrição de crédito contra ele. Soares descobriu que possuía 553 pontos no sistema SCPC Score Crédito, motivo pelo qual seu risco de inadimplência era de 33% no período dos próximos seis meses. Mas as operadoras de cartão se recusaram a explicar o motivo, porque os dados do sistema seriam sigilosos. Cerca de 100 mil ações similares estão na lista de julgamentos do STJ.

Cinco

É o número de ex-presidentes da Assembleia Legislativa de Rondônia que podem permanecer presos simultâneamente. O fato é inédito na história do Brasil. São eles, Marcos Donadon (PMDB – Já está preso), Valter Araújo (PTB – Já está preso), Natanael Silva (PP – Está foragido), Kaká Mendonça (PTB – Aguarda mandado) e Carlão de Oliveira (PSL – recorre de sentença).

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Para fazer parte de nossos grupos no whatsapp envie um whats para 9248-8911 com a seguinte informação: nome+sobrenome+NOTÍCIAS (apenas para receber informações); Caso queira participar de debates e interagir com os demais membros envie nome+sobrenome+DEBATES; Não incluímos ninguém por indicação, a própria pessoa deve enviar o pedido. Notícias são enviadas até às 22 horas, a partir desse horário só se for algo de grande relevância. Também estamos com grupos no aplicativo Telegram. Para mais informações acessehttp://painelpolitico.com/grupos-de-noticias.

Dieta pode afetar o funcionamento do relógio biológico

Você é o que você come. Pelo menos é o que defende um novo estudo publicado na revista “Cell Reports”, que diz que a comida afeta o relógio biológico, que regula o ritmo diário de diversos aspectos do comportamento e biologia humanos. E a insulina seria responsávelo por zerar esse relógio. O relógio biológico (ou circadiano) regula, por exemplo, o ciclo de dia e noite, com papel fundamental nas horas de sono, picos de atividade e de alguns processos psicológicos. O relógio permite a expressão máxima de genes em momentos apropriados do dia, permitindo que os organismos se adaptem à rotação da terra. O relógio circadiano envolve duas vias principais. A primeira, que responde à luz e a segunda, que responde à comida — e é menos compreendida. Através de experiências em células e camundongos, Akashi e os seus colegas descobriram, usando cultura de células, que a insulina, segregada em resposta à alimentação, pode zerar o relógio circadiano. As descobertas dos pesquisadores fornecer informações valiosas sobre como ajustar o relógio circadiano através da manipulação da dieta. Para situações de jet lag, por exemplo, o jantar deve ser enriquecido com ingredientes que promovam a secreção de insulina, o que pode levar a um avanço de fase do relógio circadiano, enquanto o café da manhã seria o oposto. Uma das ressalvas do estudo, no entanto, é que os ajustes do relógio através da alimentação podem não funcionar bem em indivíduos com resistência à insulina, como pacientes com diabetes tipo 2.

 

Comentários
Carregando