Painel Político
A maior agência de notícias em seu Whatsapp do Brasil

Coluna – Casa do governador custa R$ 13 mil só de aluguel

0

Olha essa

O governo do Estado parece que gosta muito de inflacionar o mercado imobiliário de Porto Velho. Não bastasse ter locado um apartamento pagando valores acima do preço de mercado para o ex-ministro Mangabeira Unger, imóvel esse que ficava fechado e era usado apenas pelo “casal Apocalipse” em tardes quentes de verão, vem pagando R$ 16.670,56 para Moysés Benesby pela casa onde funciona a Delegacia de Mulher. O valor do contrato, segundo especialistas, está muito acima do preço de mercado atual. Essa despesa é paga pela SESDEC.

Em outro contrato

Feito pela governadoria, os cofres rondonienses repassam ao arquiteto José Ângelo de Assis e Mônica Maria Canizares, a importância mensal de R$ 13 mil, por uma casa no condomínio Porto Seguro, situado na Avenida Rio Madeira com rua Dourado, no bairro Lagoa. Acontece que esse valor também segundo especialistas, está bem acima do preço de mercado, e já estava, quando o contrato foi feito lá em agosto de 2012.

Para se ter uma idéia

Um dos imóveis disponíveis mais caros para locação atualmente é um apartamento no edifício Florença, situado no centro de Porto Velho, com mais de 360 metros quadrados, cinco quartos, sendo 3 suítes e três vagas na garagem ao custo mensal de R$ 8 mil. No condomínio San Raphael, que é do mesmo padrão do Porto Seguro, tem uma casa disponível por R$ 3.400, mais condomínio. Portanto, esse valor de R$ 13 mil está bem acima do valor de mercado. Em conversa com alguns moradores do condomínio, eles foram enfáticos em afirmar que, por esse valor, alugariam suas casas sem pestanejar. E alguns com casas bem melhores que a atual residência oficial.

Interessante

Que o extrato do contrato, publicado no Diário Oficial 2034, de 10 de agosto de 2012, não especifica os detalhes do imóvel. Também não se tem notícia de licitação, o que deveria ter, já que se trata de uma residência oficial. A bem da verdade, já passou da hora do Estado ficar arcando com essas mordomias. Existia uma residência oficial, que foi abandonada, sucateada e virou um museu que vive fechado. Raupp morava em uma casa alugada do então conselheiro José Gomes de Mello, na rua Duque de Caxias; Cassol resolveu pagar aluguel ao ex-governador Osvaldo Piana, em uma casa no Jardim das Palmeiras e Confúcio, que morava em um apartamento, resolveu mudar para um condomínio, ao invés de concluir as obras da residência oficial no Centro Político Administrativo, também chamado de Palácio Rio Madeira.

É bom observar

Que o governo deverá utilizar o argumento que o valor do aluguel representa 1% do preço de venda do imóvel. Essa é apenas uma base de cálculo, que varia de mercado para mercado. Aqui em Porto Velho, em consulta a várias imobiliárias, todas afirmaram que imóveis cujo aluguel ultrapasse R$ 9 mil, só prédios comerciais. Residencial não tem. Além do mais, casas bem maiores e mais estruturadas, naquele mesmo condomínio, atingiram o preço máximo de R$ 1 milhão. Portanto, seria interessante o governo rever esse contrato, tá pagando caro demais.

Enquanto isso

A fila de espera do Minha Casa, Minha Vida, só aumenta.

Podcast

Férias coletivas

Pode parecer brincadeira, mas não é. Na secretaria municipal de Fazenda, mais precisamente no setor que calcula o imposto sobre a transmissão de bens imóveis e de direitos a eles relativos (ITBI) todos os seis servidores estão de férias, e quem tentou pagar o imposto nesta terça-feira, não conseguiu. Quatro estão de férias, uma está de licença maternidade e outro de licença-prêmio. Assim fica difícil, doutor Mauro.

Falando em Mauro

Na última segunda-feira ele vetou a lei municipal que proibia a nomeação de parentes em cargos de confiança, no caso, o alvo específico era seu irmão, Gilson Nazif, atual secretário de obras. A procuradoria do município apresentou duas justificativas para impor o veto à Lei, citando alguns precedentes do Supremo Tribunal Federal como invasão do princípio da Simetria (Estados e Municípios devem basear suas ordens jurídicas à Constituição Federal) e o fato do cargo de Secretário equiparar-se ao de agente político (chefe de Estado), situação que não é atingida pela Lei do Nepotismo, conforme entendimento do STF.

A procuradoria

Está correta em seu entedimento, juridicamente falando. Mauro está dentro da lei. Agora, se a questão moral está correta, isso é outra história.

Já no judiciário

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu em sessão plenária, realizada no fim do mês de novembro, revogar parte do Enunciado Administrativo I, que trata de nepotismo. Com a revogação da alínea “i”, o Conselho dá maior abrangência ao conceito de nepotismo no Poder Judiciário e acaba com a necessidade da existência de subordinação hierárquica entre o servidor ocupante do cargo em comissão ou função comissionada e o servidor efetivo no exercício de cargo de chefia, direção e assessoramento. Dessa forma, ainda que não haja subordinação entre os parentes, cônjuges e outros, a situação será considerada como prática de nepotismo.

Mas isso

Não altera em nada a questão municipal aqui em Porto Velho.

37 anos depois

“Há indícios incostestáveis de que o motorista do carro do ex-presidente Juscelino Kubitschek fora atingido por um projétil antes do carro colidir contra um caminhão que vinha do lado contrário da Dutra. Toda aquela história de que o Opala onde estava Juscelino e o motorista dele fora atingido por um ônibus da viação Cometa é armação. Laudos, depoimentos e documentos daquela época nos ajudam a concluir que houve fraude e omissão das perícias que atuaram no caso”. A afirmação é  do presidente da comissão da Verdade MUnicipal de São Paulo, vereador Gilberto Natalini (PV). O relatório tem 90 itens que levaram o grupo a declarar que o ex-presidente Juscelino Kubitschek fora alvo de complô do governo militar para assassiná-lo. O assunto é complexo e para saber os detalhes, CLIQUE AQUI!

Fale conosco

Pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no Facebook.com/painel.político e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon.

Consumo de açúcar deve ser reduzido para evitar perda dos dentes

Segundo um novo estudo da Newcastle University, pessoas que consomem menos açúcar têm maiores chances de não perderem os dentes até o fim da vida. De acordo com a pesquisa, o consumo diário de açúcar deveria ser de apenas sete colheres de chá para mulheres e oito para os homens, quantidade menor do que a concentração encontrada em uma lata de Coca-Cola, que é de 8,75 colheres de chá. Uma lata de Sprite tem 5,5 colheres de chá e uma barra de chocolate ao leite tem 6,4. O estudo conclui que as pessoas que ganham menos do que 5% de sua energia diária com “açúcares livres”, como elementos artificiais encontrados em sucos, mel e xaropes, são propensos a terminar a vida sem cáries. Dos 55 casos de pacientes estudados, apenas oito não mostraram relação entre cáries e consumo de açúcar.

 

Comentários
Carregando