Coluna – Caso de Dilma no TSE deixa governo Confúcio em alerta

Ministro Gilmar Mendes dá o tom de condução dos processos que tramitam na Corte

Influente

Podem falar o que quiser dele, mas Raupp continua sendo o político rondoniense mais importante que temos no Estado. Sua capacidade de articulação é notória, tanto que o Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP) o colocou pela oitava vez entre os 100 mais influentes do Congresso. Pela classificação do DIAP, “articuladores são protagonistas do processo legislativo e se destacam pela capacidade de conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações, seja pelo saber, senso de oportunidades, eficiência na leitura da realidade, que é dinâmica, e principalmente facilidades para conceber ideias”.

Pois é

Mesmo assim, aqui em Rondônia muita gente discorda dessa avaliação do DIAP. Na inauguração de um supermercado na capital, Raupp foi fortemente vaiado pelo público presente ao ter seu nome anunciado. Mas isso não diminui sua presença no Congresso. Prova disso é sua inclusão na lista do DIAP. Parece pouco, mas não é. Essa é uma lista cobiçada por 10 entre 10 políticos. A outra lista que Raupp está é a de Janot, e essa, segundo ele, “não tem ilegalidades”. Sua participação, até o momento, na Lava-Jato, está restrita a essa doação de campanha no valor de R$ 500 mil. Essa inclusão na “lista do Janot”, para alguns, também comprova sua influência, para outros “faltam acusações”.

Vale observar

Porém, que entre os 11 congressistas de Rondônia, Raupp é de longe o mais articulado e com trânsito qualificado em Brasília. E por isso a cobrança sobre ele é maior, “poderia usar esse cacife para fazer mais por Rondônia”, dizem uns. De fato, o problema é que na Capital Federal uma andorinha só, literalmente não faz verão. E até um dia desses o “líder da bancada” de Rondônia era Nilton Capixaba (PTB). É, aquele das ambulâncias. Sem articulação e sem uma coordenação, de fato, fica difícil conseguir, por exemplo, a duplicação da BR 364, a conclusão dos viadutos, equipar hospitais e ampliar vagas na Unir, e por ai vai. Essa falta de articulação efetiva da bancada, prejudica, e muito a conquista de melhorias para o Estado. Às vezes, a impressão que dá, é que está cada um por si e nenhum por nós.

Raupp entre os 100 do DIAP pela 8ª vez....já pode pedir música no Fantástico
Raupp entre os 100 do DIAP pela 8ª vez….já pode pedir música no Fantástico

R$ 35 milhões

Esse é o valor do recurso do PDSEAI que Rondônia pode perder porque alguém na SEDAM resolveu passear de Hilux importada. Para quem não está acompanhando, vou resumir, a SEDAM comprou entre os dias 30 e 31 de dezembro (isso mesmo, véspera de ano novo), 17 camionetes modelo Hilux com recursos do BNDES, que não podem ser usados para adquirir produtos importados se os mesmos tiverem similares nacionais. A compra, feita no apagar das luzes de 2014 está causando um pandemônio nas bandas da SEDAM. Mas por enquanto, explicação mesmo, nenhuma.

Interessante

Observar com são as coisas aqui em Rondônia. O DER, que é responsável pelos aeroportos do Estado, criou uma tal “Coordenadoria de Operações Aéreas” e aboletou por lá a maioria dos “amigos do rei”. Agora vai fazer um “processo simplificado” para contratar 13 “servidores em regime emergencial” que vão atuar no aeroporto de Ji-Paraná. Mas, espera, porque o DER não contrata esses 13 servidores com funções específicas como coordenador de infraestrutura aeroportuária, operador aeroportuário, gerente de segurança aeroportuário, supervisor de segurança aeroportuária, operador de raios-X, agente de proteção de aviação civil/operador de raios-X e agente aeroportuário, no lugar dos “amigos do rei”? Então a gente tem que pagar duas vezes? Se existe a tal coordenadoria, nada mais lógico que essas funções sejam ocupadas por pessoas qualificadas para o trabalho. Ô Emerson Castro, o que acontece nesse governo aí? Já ouviram falar em otimização de recursos? Acho que o DER precisa comprar um desses aviões de bolso como o modelo abaixo:

Sugestão de compra para o DER, aviões transformers
Sugestão de compra para o DER, aviões transformers

Continua foragida

A prefeita piriguete que está foragida agora é internacional. As redes e jornais internacionais como CNN, BBC, The Telegraph e The Independent, falam sobre o escandaloso caso da pequena cidade de Bom Jardim, no Maranhão, de onde Lidiane Rocha roubava dinheiro da merenda escolar para aplicar em botox, jóias e roupas caras. Depois ela fotografava tudo e ostentava nas redes sociais. Interessante são as forças de segurança desse país ainda não terem conseguido localizar a deslumbrada.

Chegou setembro

E com ele a necessidade de acordar cedo. Quem anda aprontando, pode começar a programar os despertadores. O nono mês do ano promete….

Duas perdas

A prefeita de Jaru Sônia Cordeiro precisa se benzer. Agosto lhe trouxe um afastamento pela Câmara dos Vereadores e o Tribunal de Justiça a reconduziu. Porém, no último dia do mês ela foi informada da morte de um primo. Enquanto seguia para o velório, foi notificada do assassinato de outro primo. Luto em dobro…

Ármico?

A assembleia legislativa encaminhou release sobre a instalação de tubos “Armco Staco” na cidade de Nova Brasilândia, mas informou como “tubos ármicos”. A assessoria da empresa, que fica no Rio de Janeiro, rapidamente contactou PAINEL POLÍTICO para fazer a correção. Sinal que o povo anda olhando a gente até por lá.

566.924

Esse foi o número de visualizações de páginas em PAINEL POLÍTICO no mês de agosto. Já agradeci a turma que está em meu Facebook, e agora agradeço a vocês, leitores da coluna e do site pela audiência, colaboração e pelo carinho que vocês tem com a gente. Evidente que ninguém é perfeito, trabalhamos com uma equipe reduzida (a crise obrigou a reduzir ainda mais), mas a gente vai dando conta do recado. Um agradecimento especial também a todos os empresários e advogados que acreditaram em nosso trabalho. Não dá pra nominar por uma questão de justiça, posso esquecer alguém, mas cada um de vocês sabe como são importantes nessa jornada. E é claro, os nossos quase 1 mil membros dos grupos de WhatsApp do PAINEL POLÍTICO.

Vamos ver setembro, como será!
Vamos ver setembro, como será!

Deu ruim

A condução do processo contra Dilma Roussef no Tribunal Superior Eleitoral e a firme posição de Gilmar Mendes em relação as investigações sobre doações de campanha para o PT, acenderam a luz vermelha no CPA (sede do governo de Rondônia). O motivo é o julgamento da ação por abuso de poder político e econômico, além de um suposto caixa 2, durante a campanha eleitoral de 2014 por essas bandas. O governador teve o mandato cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral e está sob liminar do TSE. O problema é que o rega-bofe distribuído pelo PMDB e PDT na convenção, não entrou na prestação de contas de nenhum partido, isso quer dizer que a jeripoca vai chiar no TSE. E parece que isso acontece ainda este ano.

Na berlinda

O senador Ivo Cassol já recolheu o chapéu e apenas aguarda a publicação de sua condenação pelo Supremo Tribunal Federal (STF) que deve acontecer nos próximos 40 dias. O italiano, evidente, não se conformou, mas já está ciente. Com a saída de Ivo, que assume o cargo é seu pai, Reditário Cassol, que já foi deputado federal. O segundo suplente, Odacir Soares ainda andou tentando dar o bote, mas não colou. Reditário continua firme, e vai sentar na cadeira. Já o raposão, que anda sonhando com a prefeitura, bem…deve continuar nas terras de Orfeu.

Falando em raposão

Ele declarou que o asfaltamento da BR 425, que liga a BR 364 a Guajará-Mirim está parado por falta de pagamento. “Faltam poucos quilômetros, mas sem dinheiro a obra não pode ser finalizada”, disse Odacir Soares. Para ele a bancada federal deveria exigir do DNIT a liberação desse pagamento, pois as obras são vitais para Guajara e para todos que demandam aquele município. Bem, na “Escala Mosquini de Prosperidade (EMP)”, que vai de 0 a 5, sendo 0 = muito ruim e 5 = prosperidade total, isso deve receber uma nota 1, já que a obra está sob responsabilidade do DNIT.

Para contatos

Fale conosco pelos telefones (69) 3225-9979 ou 9363-1909. Também estamos no www.painelpolitico.com e www.facebook.com/painel.politico e no Twitter (@painelpolitico). Caso prefira, envie correspondência para Rua da Platina, 4326, Conjunto Marechal Rondon. Whatsapp 9248-8911.

Clínica Mais Saúde informa: Suplemento de ômega-3 não beneficia a memória

Suplementos feitos com óleo de peixe rico em ácidos graxos ômega-3 não evitam nem adiam o surgimento do declínio da atividade mental. É o que diz um estudo publicado recentemente no periódico científico JAMA. A ligação entre o ômega-3, encontrado em grande quantidade em peixes, como salmão e atum, e a função cerebral surgiu de estudos mostrando que pessoas que ingeriam grande quantidade desta substância (seja por alimentos ou suplementos), tinham melhor desempenho em testes de memória e raciocínio. No entanto, este novo estudo, com duração total de cinco anos (um dos maiores já realizados na área), não encontrou evidências de proteção cognitiva em pacientes que tomavam suplementos de ômega-3. A pesquisa foi realizada com 3.073 idosos com risco de desenvolver doenças associadas mentais associadas ao envelhecimento. Um grupo consumiu placebo. Outro, outro pílulas com ômega-3, ao longo de cinco anos. Durante este período, os voluntários foram submetidos a testes cognitivos e de memória diversas vezes: no começo do estudo, após dois anos e quatro anos. Os resultados mostraram que os níveis cognitivos de cada grupo decaíram de forma similar. De acordo com os autores, isso indica que a combinação de suplementos nutricionais não fez diferença. “Ao contrário da crença popular, nós não encontramos nenhum benefício no uso de suplementos de ômega-3 no declínio cognitivo”, afirmou Emily Chew, principal autora do estudo e diretora clínica no Instituto Nacional do Olho. Emily lembra que ácidos graxos podem levar anos ou décadas para exercer um efeito protetor no cérebro — assim como o declínio mental associado com a demência ocorre ao longo de um período de tempo. “O grande aprendizado é que suplementos não são a cura rápida. Você é o que você come, e você tem que comer bem”, disse Emily à revista americana Time.

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário